Offshores: saiba se é vantajoso ter investimentos em empresas no exterior

Manter os empreendimentos fora do país pode ser uma boa maneira do investidor aumentar seu leque de oportunidades

Em geral, muitos investidores se questionam se realmente vale a pena criar ou não uma empresa offshore no exterior. No entanto, manter os empreendimentos fora do país pode ser uma boa maneira de diversificar a carteira de investimentos e diminuir o risco ao qual estamos expostos dentro do nosso próprio país.

Nos Estados Unidos, por exemplo, os investidores normalmente possuem grande parte do patrimônio no exterior. Desta forma, sabendo que os brasileiros são grandes consumidores de produtos e serviços importados, por que não investir também em novas marcas?

Sendo assim, segue a opinião da assessora de investimentos Ale Boiani, CEO e gestora do escritório 360iGroup:

O que são offshores?

Em resumo, todas as empresas criadas diretamente no exterior podem ser consideradas offshores. Na prática, significa que são companhias que estão em um país diferente daquele em que seu dono reside. Em português, o termo significa “fora da costa”.

A principal característica desse tipo de empreendimento é a maior liberdade fiscal e econômica, uma vez que sua criação não está sob os olhos das leis brasileiras.

Área da tecnologia

Na última década, o real perdeu cerca de 65% do seu valor de compra para o dólar. Além disso, de maneira geral, o mercado internacional é desenvolvido frente ao Brasil, que detém alguns setores pouco explorados, como a área de tecnologia.

Desse modo, mesmo em um ano pandêmico, a Bolsa de Valores americana encerrou 2020 com um rendimento superior a 50% no ano.

Contudo, o investimento do Brasil no mundo corresponde a cerca de 1%, e existem empresas sozinhas nos Estados Unidos, que representam a nossa bolsa de valores por completo.

Offshores: saiba se é vantajoso ter investimentos em empresas no exterior
Ilustração empresa offshore

Abrir empresas nos exterior

A propósito, o brasileiro consegue abrir qualquer tipo de offshore, incluindo investimentos imobiliários como, por exemplo, residências, escritórios e galpões. Desde que seja feito oficialmente e declarado ao fisco, essa pode ser uma ótima maneira de pagar menos tributos legalmente.

Via de regra, os empreendedores possuem todo o seu patrimônio em risco, ainda mais se eventuais situações causarem prejuízo à empresa. Além disso, como todo empresário responde às crises com o próprio patrimônio, possuir parte do capital investido no exterior pode dar maior proteção.

No Brasil, em razão de todo o seu histórico de corrupção e ilegalidades em relação ao dinheiro, quando se fala em possuir patrimônio no exterior, isso já se associa a algo ilegal. No entanto, esse tipo de empresa poderia ser vista como uma oportunidade de investimento disponível para todos, inclusive aos pequenos empreendedores.

Comentários estão fechados.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar, se desejar. Aceitar Leia mais