O homem que inventou a web diz que ela exclui muitos jovens

Tim Berners-Lee, o cientista da computação britânico responsável pela invenção da web em 1989, está preocupado com a ocorrência de uma “exclusão digital” global porque muitos jovens não conseguem se conectar.

Em uma carta publicada na sexta-feira, informa a CNBC, Berners-Lee e Rosemary Leith, cofundadores da Web Foundation sem fins lucrativos, escreveram: “Muitos jovens permanecem excluídos e incapazes de usar a web para compartilhar seus talentos e ideias”.

Eles acreditam que os líderes mundiais devem tornar a conectividade com a Internet uma prioridade na era pós-Covid, argumentando que todo jovem que não consegue se conectar representa uma “oportunidade perdida para novas ideias e inovações que podem servir à humanidade”.

O homem que inventou a web diz que ela exclui muitos jovens

WEB

Um terço das pessoas de 15 a 24 anos não tem acesso à Internet, de acordo com a agência da ONU, a União Internacional de Telecomunicações.

“Muitos mais carecem de dados, dispositivos e conexão confiável de que precisam para aproveitar ao máximo a web”, escreveu Berners-Lee e Leith na carta anual da Fundação Web sobre o que é o 32 º aniversário da world wide web.

“Na verdade, apenas o terço superior dos menores de 25 anos tem uma conexão doméstica com a Internet, de acordo com a UNICEF, deixando 2,2 bilhões de jovens sem o acesso estável de que precisam para aprender online, o que ajudou tantos outros a continuar seus estudos durante a pandemia.”

O acesso à Internet deve ser reconhecido como um direito básico da mesma forma que a eletricidade foi no século passado, de acordo com Berners-Lee e Leith, que afirmam que conectar cada jovem à Internet seria relativamente barato em comparação com o custo de muitos governos iniciativas lançadas no ano passado.

Internet

A Internet tem sido um utilitário vital para os jovens que não puderam frequentar a escola nos últimos 12 meses devido ao Covid-19. No entanto, muitos jovens perderam a aprendizagem virtual devido à falta de conectividade ou de dispositivos em casa.

Também é necessário trabalhar para proteger os jovens quando eles acessam a internet, de acordo com Berners-Lee e Leith.

“Quando os jovens ficam online, muitas vezes são confrontados com abusos, desinformação e outros conteúdos perigosos, que ameaçam a sua participação e podem forçá-los a abandonar as plataformas por completo”, escreveram eles.

“Isso é especialmente verdadeiro para aqueles desproporcionalmente visados ​​com base em sua raça, religião, sexualidade, habilidades e gênero.”

  • Só clique aqui se já for investidor

Comentários estão fechados.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar, se desejar. Aceitar Leia mais