Notre Dame Intermédica (GNDI3) compra grupo Hospital do Coração de Londrina

A Notre Dame Intermédica (GNDI3) anunciou nesta terça-feira (24) a compra de 100% do grupo Hospital do Coração de Londrina por R$ 170 milhões, informou a companhia de planos de saúde em fato relevante ao mercado.

Segundo a Reuters, o valor da aquisição equivale a R$ 700 mil por leito. O preço do negócio será pago em dinheiro à vista, descontado endividamento líquido não informado pela Intermédica.

Grupo Notre Dame

GNDI3: o grupo

O grupo do hospital de Londrina teve faturamento de R$ 135,2 milhões no ano passado, afirmou a Intermédica. “O plano de integração prevê sinergias operacionais e administrativas com as operações da Clinipam no Paraná, além de garantir à companhia uma plataforma de expansão comercial para seus produtos”.

“A companhia reforça sua intenção em manter a estratégia de crescimento no sul do país”, afirmou a Intermédica.

Cade

O grupo hospitalar adquirido, cuja transação ainda depende de aprovação do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), tem dois hospitais gerais de alta complexidade, totalizando 248 leitos, sendo 83 de UTI. A empresa ainda possui dois centros clínicos com 32 consultórios. Todas as operações estão em Londrina.

Serpram

A empresa de saúde Notre Dame Intermédica anunciou em 26 de outubro acordo para compra do Grupo Serpram, de Minas Gerais, por R$ 170 milhões.

O Grupo Serpram tem operações em Alfenas, Varginha, Extrema e Pouso Alegre. Em 2019, teve receita líquida de R$ 108,4 milhões. Com a transação, a Notre Dame terá 97% da Serpram e do Hospital Imesa, e 85% do Hospital Varginha.

Segundo o a Notre Dame, a Serpram tem uma carteira de 47 mil beneficiários de saúde (96% corporativo/adesão), 10 mil de dental e dois hospitais comum total de 74 leitos (21 de UTI), um em Alfenas, outro em Varginha.

Veja GNDI3 na Bolsa

Comentários estão fechados.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar, se desejar. Aceitar Leia mais