A MRV (MRVE3) prevê volume recorde de lançamentos no final de 2020, à medida que colhe os efeitos da demanda robusta do mercado imobiliário, na esteira do juro básico em mínimas recordes no país.

“Vamos ter recorde de lançamentos no quarto trimestre”, disse à Reuters o presidente-executivo da companhia, Rafael Menin, citando demanda e venda em patamares elevados desde o início do ano, o que fez companhia retomar obras no terceiro trimestre e planejar o início de outras até o fim deste ano.

Simultaneamente, a construtora prevê concluir a venda de 306 milhões de dólares em empreendimentos de sua unidade nos Estados Unidos, AHS, enquanto procura ampliar a participação de segmentos de tíquetes maiores no resultado total.

MRV (MRVE3) avalia IPO da Urba, seu braço de planejamento urbano e loteamentos

Lucro

A companhia anunciou nesta quarta-feira (11) que teve lucro líquido de R$ 158 milhões, queda de 1,6% ano a ano, mas aumento de 26,6% na comparação sequencial, enquanto seguiu retomando o ciclo de atividades, diante do relaxamento gradual do isolamento social para conter a pandemia da Covid-19.

O resultado operacional medido pelo lucro antes de impostos, juros, depreciação e amortização (Ebitda) entre julho e setembro foi de R$ 253 milhões, aumento de 1,9% ano a ano. Mas a margem caiu 1,5 ponto percentual, para 14,4%.

Já a receita líquida da companhia no trimestre cresceu 12,2%, para R$ 1,76 bilhão.

A MRV teve uma geração de caixa de R$ 306 milhões no trimestre, ante queima de R$ 198 milhões um ano antes.

No mês passado, a MRV já havia informado que suas vendas líquidas somaram o recorde de R$ 1,97 bilhão no terceiro trimestre, alta de 41% ante mesma etapa de 2019, enquanto os lançamentos atingiram R$ 1,87 bilhão, avanço 15%.

Veja MRVE3 na Bolsa:

Compartilhe

Categorias do artigo

  • Relacionados: