O Itaú Unibanco (ITUB4) vai lançar o íon, aplicativo de investimentos, com objetivo de reforçar a atuação no mercado financeiro, fazendo frente à concorrência, seja dos bancos convencionais, passando pelos bancos digitais e também fintechs, cuja atuação cresce exponencialmente.

Diretor de produtos de investimentos e previdência do Itaú, Claudio Sanches disse que “ter a prateleira aberta hoje é commodity”, e que “o mesmo vale para a redução de taxas, adotada de forma cada vez mais ampla pelo mercado”.

Itaú (ITUB4) vai lançar o íon, aplicativo de investimentos, para fazer frente à concorrência

3 milhões de clientes

De acordo com o executivo, o objetivo do Itaú com o aplicativo é resolver as principais “dores” dos 3 milhões de clientes com investimentos no banco. Uma delas é a experiência ruim no atual aplicativo da conta corrente no celular.

Com o íon, os clientes poderão seguir de perto o desempenho da carteira, com rentabilidade e histórico, algo que eles têm dificuldade de fazer pelo sistema atual.

Módulo agregado

No início, o banco chegou a debater se faria mudanças no próprio app de conta corrente, mas a maioria dos usuários preferiu que o módulo de investimentos fosse agregado em um outro aplicativo, segundo o diretor do Itaú.

Em todo caso, o cliente não precisará de uma nova senha para acessar o íon e, se desejar, pode seguir fazendo as consultas sobre a posição de seus investimentos no aplicativo da conta.

Interface do app

O Itaú também aposta na interface do app, com um design parecido com o de empresas como Netflix e Instagram.

Em vez de um “tabelão” de produtos, a ideia é trazer em destaque aqueles mais procurados pelos usuários e também as novidades na plataforma.

Conteúdo

Das redes sociais, o aplicativo também reunirá notícias que serão apresentadas de forma personalizada, conforme a carteira de investimentos de cada cliente.

Uma das inspirações para o design do íon veio da Robinhood, corretora norte-americana com taxa zero que atraiu um grande número de investidores por lá, inclusive alguns dos consultores que o Itaú contratou para desenvolver o aplicativo.

ITUB4: ÍON

O íon começa disponível apenas para quem já tem conta no banco, mas a ideia é abrir para clientes de outros bancos e corretoras, segundo Sanches.

Após a entrada em operação do open banking, tecnologia que possibilita o compartilhamento de informações financeiras, está nos planos reunir informações consolidadas de toda a carteira de investimentos do cliente.

Na mesma filosofia das fintechs, as novas empresas de tecnologia financeira que passaram a competir com os bancos, o lançamento do íon será em etapas, começando pela aplicação e resgate de fundos.

ITUB4: 2021

No começo do ano que vem, devem entrar os produtos da corretora, como ações. A expectativa do Itaú é que o íon esteja em plena operação daqui a 12 meses e a partir de então substitua o atual aplicativo da corretora.

Com esse modelo de MVP (sigla em inglês para mínimo produto viável), o banco espera aprimorar ou fazer mudanças no sistema conforme o retorno dos usuários, segundo o diretor do Itaú.

Veja ITUB4 na Bolsa:

Itaú (ITUB4) reporta queda de 40% no lucro do 2TRI
Compartilhe

Categorias do artigo

  • Relacionados: