A Standard and Poor’s (S&P) atribuiu classificação AAA nacional para o IRB Brasil (IRBR3), conforme relatório publicado ontem (29).

Para a agência, a perspectiva é estável. Isso por conta das mudanças recentes no conselho e na administração que, segundo a S&P, fortalecerão a governança e melhorarão a cultura de risco.

Em nota, a S&P disse que, apesar do AAA, “essas mudanças são recentes e precisem de tempo para se materializar por completo”.

IRB (IRBR3) reporta prejuízo de R$ 685 mi no segundo trimestre

Governança

A S&P diz esperar que o novo conselho e o CEO implementem mudanças para melhorar a governança e a transparência, melhorar a cultura de risco e fortalecer os controles de risco e compliance.

A agência classificadora de risco lembra que a resseguradora tem uma posição de liderança no mercado de resseguros brasileiro e um forte reconhecimento de marca, que dá suporte à sua forte posição competitiva.

Já uma perspectiva estável é a expectativa de que as mudanças recentes introduzidas pela nova administração estabilizar os negócios.

Na noite da última segunda-feira (28), a empresa anunciou uma emissão de R$ 900 milhões em debêntures .

O objetivo da operação, segundo a empresa, é contribuir com o reenquadramento do IRB aos critérios definidos pela Superintendência de Seguros Privados (Susep) e pelo Conselho Monetário Nacional (CVM)

Prejuízo menor

O IRB divulgou na quarta-feira que teve prejuízo líquido de R$ 62,4 milhões em julho , segundo dados não auditados, ante prejuízo de R$ 292,6 milhões no mês anterior.

De acordo com a reasseguradora, excluindo-se o impacto dos negócios descontinuados, o mês de julho registraria lucro líquido R$ 36 milhões.

A despesa de sinistro foi de R$ 638,3 milhões, com um índice de sinistralidade de 97,1% no mês de julho, revertendo a tendência observada no primeiro semestre de 2020,

Os números animaram os investidores e feita com as ações da empresa disparassem nos últimos pregões. Nesta terça-feira, os papéis subiram 1,11%, a R$ 7,31.

Veja IRBR3 na Bolsa:

https://www.youtube.com/watch?v=1n9iQk1cWMs
Compartilhe

Categorias do artigo

  • Relacionados: