IGP-M 2021: Inflação do aluguel aumenta 4,1% em maio, superando as expectativas do mercado

Índice voltou a subir devido a alta nos preços das commodities e aumento da inflação no atacado

O IGP-M (Índice Geral de Preços – Mercado) aponta uma alta de 4,1% na inflação do aluguel neste mês. Em suma, o índice já acumula um aumento de 37,04% em 12 meses. Esta é a maior taxa desde o Plano Real e supera a soma de 32,97% no ano de 2003.

Diferente de abril, no qual a taxa subiu 1,51%, o aumento em maio ficou acima da média prevista pelas estimativas de 27 consultorias e algumas instituições financeiras. De acordo com Valor Data, o esperado era cerca de 3,97%, com intervalo das projeções indo de 3,21% a 4,65%.

Razões do aumento

A alta foi  instigada com o aumento do preço das commodities (matérias-primas com cotação internacional). Dessa forma, o IPA (Índice de Preços ao Produtor Amplo), que é responsável por 60% do índice geral, assim como apura a variação dos preços no atacado, aumentou 5,23% esse mês, ao contrário de abril, que teve alta de 1,84%.

Do mesmo modo, o IPA mostra as seguintes taxas em produtos, comparando esse mês com o anterior: bovinos (3,09% para 0,41%) e leite in natura (2,08% para 1,24%). Entretanto, a laranja (-1,78% para -4,16%) intensificou a queda.

Inflação do aluguel aumenta 4,10% em maio, 37,04% em 1 ano

Índice IGP-M

O IGP-M é conhecido como ‘inflação do aluguel’. Logo, ele serve de parâmetro para os reajustes de contratos de aluguel residencial.

Todavia, ele sofre uma grande influência das oscilações do dólar, assim como das cotações internacionais e de produtos primários e matérias-primas. Desde o ano passado, o índice tem subido acima da inflação oficial do Brasil, medida pelo IPCA.

“Os preços de commodities importantes voltaram a pressionar a inflação ao produtor. Em maio, o IPA avançou 5,23%, sob forte influência dos aumentos registrados para minério de ferro (de -1,23% em abril para 20,64% em maio), cana-de-açúcar (de 3,43% para 18,65%) e milho (de 8,70% para 10,48%). Essas três commodities responderam por 62,9% do resultado do IPA”, afirma André Braz, coordenador dos índices de preços da FGV.

Comentários estão fechados.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar, se desejar. Aceitar Leia mais