A varejista Havan desistiu de sua oferta pública inicial de ações (IPO, na sigla em inglês), segundo dados divulgados pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM) nesta terça-feira (27).

O movimento é um revés para o empresário Luciano Hang, um notório apoiador do presidente Jair Bolsonaro. Com a oferta anunciada em agosto, Hang planejava vender uma fatia da icônica cadeia de lojas que têm na fachada réplicas da Estátua da Liberdade.

Havan, de Luciano Hang, deve entrar na fila do IPO este ano

IPO: a operação

A operação serviria também para a Havan buscar recursos para financiar aberturas de centros de distribuição e de novas lojas, além de investimentos em tecnologia e reforço no capital de giro.

Nas últimas semanas, a mídia brasileira publicou que Hang estava tendo dificuldades para levar adiante a operação, porque investidores não aceitaram avaliar a companhia em cerca de 100 bilhões de reais, como pretendia o empresário.

A desistência da Havan sublinha a volatilidade do mercado de ofertas de ações no Brasil, que, mesmo batendo recordes em 2020 com a queda do juro básico à mínima recorde de 2% ao ano, também sente as incertezas quanto aos efeitos econômicos da Covid-19.

Só em outubro, oito empresas nacionais já desistiram dos planos de listagem na B3.

2021

A varejista não conseguiu convencer o mercado em 2020 de que deveria chegar à Bolsa avaliada em R$ 70 bilhões.

Hang participou das conversas preliminares com investidores desde agosto, usando suas tradicionais camisetas com frases patrióticas. No entanto, não conseguiu convencer o mercado sobre o preço pretendido em um momento em que o mercado brasileiro tem uma sobreoferta de candidatas a IPOs.

Santa Catarina

A varejista foi criada em Santa Catarina e hoje tem 147 lojas físicas – muitas delas têm uma réplica da Estátua da Liberdade no estacionamento. O IPO também englobaria a venda de uma fatia da empresa por Hang.

No primeiro semestre, a Havan teve prejuízo líquido de R$ 127,5 milhões, ante lucro líquido de R$ 193,9 milhões no mesmo período de 2019. A receita líquida, de janeiro a junho, foi de R$ 3,27 bilhões, ante R$ 3,63 bilhões, considerada a mesma comparação.

Com o mercado muito seletivo e com muitas ofertas na rua neste fim de 2020, a quantidade de empresas desistindo de ofertas vem aumentando – foram 14 nas últimas semanas. No entanto a janela segue aberta, e o ano já é de recorde de emissão de ações na B3, a Bolsa paulista: o volume já supera R$ 95 bilhões, ante R$ 90 bilhões ano passado, a máxima anterior.

Compartilhe

Categorias do artigo

  • Relacionados: