A Havan cancelou sua oferta pública inicial (IPO) após ser aconselhada por bancos de que este não é o melhor momento para acessar o novo mercado.

Para os assessores financeiros da varejista, há muita turbulência no mercado acionário, além de insegurança na economia e política nacional.

Havan, de Luciano Hang, deve entrar na fila do IPO este ano

Havan: matriz

Com matriz em Brusque, Santa Catarina, a companhia havia solicitado registro no final de agosto. Como a empresa não tem, até o momento, problemas de caixa, está confortável em postergar seu IPO.

A oferta estava sendo coordenada pelos bancos Itaú BBA, XP Investimentos, BTG Pactual, Morgan Stanley, Bank of America, Bradesco BBI, Banco Safra e Banco Santander Brasil.

A Havan esperava ser avaliada entre R$ 100 bilhões e R$ 70 bilhões.

Hang

De propriedade do empresário Luciano Hang, a empresa tem 149 lojas em 112 municípios e registrou uma receita líquida ajustada de cerca de R$ 756 milhões em 2019, segundo dados do prospecto preliminar e de seu site.

Hang emergiu como um dos mais ferrenhos defensores do presidente Jair Bolsonaro na eleição de 2018 e costuma colocar réplicas da Estátua da Liberdade na frente de suas lojas.

Outras ofertas adiadas

Segundo informações da B3, o ano mais movimentado da década para ofertas públicas iniciais do Brasil perdeu fôlego, à medida que os mercados do país azedaram e os investidores estrangeiros foram embora.

O real perdeu quase um terço de seu valor neste ano e o Ibovespa em dólar tem o pior desempenho entre os 93 principais índices mundiais.

A Caixa Econômica Federal interrompeu mais uma vez a estreia pública de sua unidade de seguros Caixa Seguridade no final de setembro, uma oferta que podia arrecadar mais de R$ 10 bilhões.

A gigante do açúcar Cosan também cancelou o IPO de sua subsidiária Compass Gás e Energia, negócio que poderia ter levantado até R$ 5 bilhões. Outras ofertas menores de incorporadoras também estão sendo abandonadas.

O varejista Grupo Mateus e a Sequoia Logística e Transportes, que tem o fundo Warburg Pincus como acionista, ainda programam a definição de preço de seus IPOs para esta semana.

No caso da Sequoia, a empresa reduziu o piso da faixa alvo de preço da oferta, disseram três pessoas familiarizadas com o assunto.

Compartilhe

Categorias do artigo

  • Relacionados: