O grupo Stefanini tem planos de abrir capital com uma oferta pública de ações (IPO) disso o fundador e presidente global, Marco Stefanini.

Em live do Valor Econômico, ele destacou que a companhia tem interesse na Bolsa. “Estamos incluindo essa variável no processo, faz parte do plano”, frisou, sem dar detalhes.

Segundo o empresário, o setor de tecnologia está passando por mudanças no perfil de consolidações das empresas.

Ele admite que se intensificou a investida de companhias de setores diferentes, como o financeiro, como se vê agora nas propostas para a Linx, alvo de interesse da Stone, de meios de pagamento, e da Totvs, soluções de gestão.

Ao jornal, ele declarou que esse movimento da Stone com a Linx exemplifica alguns movimentos que são típicos do segmento de tecnologia, que é muito ‘cross’, pois empresas não ficam restritas ao seu próprio setor.

“Você vê as empresas do mundo da tecnologia entrando no mundo do marketing e vice-versa”, disse.

Para ele, a disputa parece que será bastante quente entre Stone e Totvs pela Linx.

Grupo Stefanini cogita oferta pública inicial (IPO), diz CEO
Grupo Stefanini cogita oferta pública inicial (IPO), diz CEO

Empresas tech se valorizando

O executivo disse que as empresas de tecnologia estão se valorizando e isso eleva os valores das transações do setor, chamando mais atenção também para o segmento.

“O Mercado Livre se tornou a empresa de maior valor da América Latina. Há uma mudança no movimento de eixo econômico de empresas de commodities e outros segmentos para o de tecnologia“, observou.

Stefanini lembra que o setor de tecnologia é extremamente fragmentado e com alto nível de empreendedorismo.

“É empreendedorismo na veia. Nascem empresas todo dia que em alguns meses ou anos já podem ser consideráveis. Então, é um setor que mais tem M&A, fusões e aquisições. É grande que compra pequena, são médias que se juntam”, lembra.

Compartilhe

Categorias do artigo

  • Relacionados: