A Planner atualizou a Gerdau (GGBR4) em seu portfólio com recomendação de compra e preço-alvo em R$ 24,70, ante os R$ 22,22 cotados anteriormente.

“Apesar da nossa expectativa positiva para os resultados da Gerdau no terceiro trimestre de 2020, os números vieram muito acima das nossas projeções, e da média do mercado também”, informou.

Conforme a gestora, a empresa obteve no terceiro trimestre de 2020 um expressivo aumento nas vendas e na rentabilidade, conjugado com uma forte redução no custo financeiro.

“Na teleconferência para discutir estes resultados, a diretoria da empresa afirmou que as expectativas continuam positivas para o quarto trimestre de 2020 e também para 2021, quando as vendas no Brasil devem crescer entre 6% e 8%”, disse.

E acrescentou: “portanto, devemos rever nossas projeções novamente. Porém, vale alertar aos investidores que GGBR4 já apresentou um excelente desempenho nos últimos doze meses, tendo subido 68,9%, enquanto o Ibovespa caiu 11,8%.”

Gerdau (GGBR4) tem queda de 15% no lucro do 2TRI

3º tri

A Gerdau (GGBR4) obteve lucro líquido consolidado no terceiro trimestre de R$ 795 milhões, um salto de 175% em relação ao mesmo período de 2019, de acordo com dados divulgados nesta quarta-feira (28), influenciado por maiores volumes vendidos no mercado interno e melhores resultados na América do Sul.

O resultado operacional medido pelo Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) ajustado cresceu 46% ano a ano, para R$ 2,139 bilhões, com margem Ebitda ajustada em 17,5%, de 14,8% um ano antes. Projeções compiladas pela Refinitiv apontavam Ebitda de R$ 1,69 bilhão para o período.

Aço

Os preços do aço no Brasil ainda estão defasados em relação aos níveis do ano passado e aos praticados no mercado internacional, afirmou nesta quarta-feira o presidente da Gerdau, Gustavo Werneck.

O executivo afirmou durante teleconferência com jornalistas que a companhia segue “muito confiante” sobre a retomada da demanda por aços longos no Brasil. Segundo ele, isso é resultado da atividade intensa na construção civil residencial e também por compras no varejo motivadas por reformas, por exemplo, além de alguns projetos de infraestrutura.

“Já vemos retomada de obras importantes em metrôs de São Paulo e Fortaleza e vemos com otimismo o novo marco legal do saneamento”, disse o executivo.

Veja GGBR4 na Bolsa:

https://youtu.be/KnbCUENXbOg
Compartilhe

Categorias do artigo

  • Relacionados: