Levantamento da Anbima informa que o setor de fundos de investimentos teve captação líquida de R$ 189,3 bilhões no terceiro trimestre, a maior da série histórica na comparação com o mesmo período em anos anteriores.

Conforme a associação, significa que a diferença entre os aportes e os resgates foi recorde para um terceiro trimestre.

Segundo o Valor Econômico, investidores adotaram estratégias de proteção e correram para fundos mais conservadores no terceiro trimestre.

Aumento da liquidez na Bolsa: VVAR3 negocia mais que PETR4, diz CEO da SmartBrain

Renda fixa

A renda fixa reverteu as perdas do começo da pandemia e acumulou entradas de R$ 109,5 bilhões.

Já os multimercados acumularam aportes de R$ 43,2 bilhões e os fundos de ações, captações de R$ 16,1 bilhões.

No ano, até setembro, a indústria acumula captação líquida de R$ 196,4 bilhões, ainda 15,7% menor do que a acumulada em dezembro de 2019.

No entanto, os fundos se recuperaram totalmente dos resgates a partir do quinto mês de pandemia, em julho.

Cotistas

Em um cenário inédito de juros nas mínimas históricas com inflação sob controle, a indústria local de fundos de investimento registrou um crescimento de 13,8% na base de cotistas em 2020, até setembro.

Em dezembro de 2019, eram 20,4 milhões de investidores em fundos no mercado local, número que subiu para 23,2 milhões no último dia 30, segundo dados da Economatica.

Entre as gestoras dos cinco grandes bancos, o crescimento de cotistas foi de 5,6% no período, para 15,5 milhões, enquanto, entre as independentes, o aumento foi de 35,1%, para 7,7 milhões.

A liderança em número de cotistas é da BB DTVM, com 5,3 milhões, o que corresponde a 23,1% do total, seguida pela Bradesco Asset Management (Bram) e pelo Itaú, com 3,5 milhões, ou 15,3%, cada.

No caso do banco presidido por Candido Bracher, os dados consideram Itaú Unibanco e Itaú DTVM, de CNPJs diferentes, mas pertencentes ao mesmo grupo.

Na sequência aparece a Caixa, com 2 milhões. A quinta colocação passou a ser ocupada pela XP Asset Management, com 1,1 milhão de cotistas, acima dos cerca de 600 mil de dezembro de 2019. Os dados consideram os cotistas da XP Vista Asset Management e da XP Asset Management.

A instituição ultrapassou no período a gestora do Santander, que encerrou setembro com 1 milhão de cotistas, relativamente estável em 2020.

Compartilhe

Categorias do artigo

  • Relacionados: