O grupo italiano Enel informou que sua subsidiária Enel Green Power Brasil iniciou a construção de novos projetos de geração renovável no Nordeste do país que somarão 1,3 gigawatt em capacidade e demandarão cerca de R$ 5,6 bilhões.

De acordo com a Reuters, os empreendimentos compreendem quatro parques eólicos e um solar, e os aportes estimados consideram um orçamento de cerca de 1,1 bilhão de dólares pela atual taxa de câmbio, disse a Enel em comunicado à imprensa nesta segunda-feira (14).

Enel inicia obra de usinas eólicas e solares no Brasil e prevê investir R$5,6 bi

Novos projetos

Os novos projetos serão apoiados principalmente em contratos de venda da produção futura negociados com clientes corporativos no chamado mercado livre de energia, onde grandes consumidores como indústrias podem fechar contratos de fornecimento de eletricidade diretamente com geradores.

“O início da construção de 1,3 GW de nova capacidade renovável é um marco sem precedentes na história da nossa empresa no Brasil, especialmente diante dos desafios impostos pelo cenário atual”, disse em nota o presidente da Enel Green Power, Salvatore Bernabei, em referência à pandemia de Covid-19.

As usinas

As usinas deverão começar a operar em 2021, com exceção do parque eólico Lagoa dos Ventos II, previsto para 2022, afirmou a empresa, ao destacar que adotará “rigorosos protocolos de segurança” para garantir a proteção dos trabalhadores envolvidos na construção e das comunidades próximas.

A companhia destacou que a Enel Green Power tem realizado “campanhas massivas de testagem” quinzenais que envolvem todo o pessoal que trabalha nos canteiros.

Os ativos

Os ativos de geração da Enel no Brasil somam atualmente capacidade instalada de 3,4 gigawatts em fontes renováveis, incluindo negócios da empresa e da subsidiária Enel Green Power.

As novas usinas serão construídas no Piauí, Bahia, Rio Grande do Norte e Pernambuco.

Compartilhe

Categorias do artigo

  • Relacionados: