Enauta (ENAT3) reporta lucro líquido de R$38,2 mi no 4º tri, queda de 68,7%

No acumulado do ano a empresa obteve lucro de R$124 mi

A petrolífera carioca Enauta (ENAT3) teve lucro líquido de R$ 38,2 milhões no quarto trimestre de 2020, queda de 68,7% sobre o mesmo período do ano passado, conforme relatório encaminhado ao mercado.

De acordo com o documento, no acumulado do ano a empresa obteve lucro de R$ 124 milhões, baixa de 32,6% na comparação com 2019.

O Ebitda (lucros antes de juros, impostos, depreciação e amortização) da Enauta ficou em R$ 129,5 milhões entre outubro e dezembro, recuo de 50,1% sobre a marca apresentada um ano antes. A margem Ebitda ficou em 69,3%, elevação de cinco pontos porcentuais. Em 2020, o indicador somou R$ 787,9 milhões, retração de 24,1% ante o exercício anterior.

De acordo com o Estadão, a empresa pontua que o recuo nos indicadores se deve principalmente a uma queda nas receitas no período. No quarto trimestre, a receita líquida da Enauta foi de R$ 186,9 milhões, queda de 52,8% sobre a marca apresentada um ano antes. Em 2020, as receitas somaram R$ 945,4 milhões, queda de 15% na comparação anual.

Enauta (ENAT3) reporta lucro líquido de R$38,2 mi no 4º tri, queda de 68,7%

Enauta

A empresa fala que os números no período recuaram em função da redução de produção no Campo de Atlanta, que teve um poço em funcionamento por 60 dias e foi interrompida nos demais. “A receita do campo também foi impactada pela queda do preço da commodity, parcialmente compensada pelo efeito positivo do ganho cambial”, nota a Enauta. Eles destacam também o “declínio natural” na produção do Campo de Manati como causas da queda.

O Campo de Atlanta produziu 636,5 mil barris no quarto trimestre de 2020, uma retração de 75,7% sobre a marca vista um ano antes. No ano inteiro a produção somou 6,281 milhões de barris, recuo de 9,2% sobre 2019. O “lifting cost” do campo no trimestre ficou em US$ 40,8 por barril, alta de 145%. No ano foi de US$ 21,7 por barril, aumento de 5%. Já no Campo de Manati a produção foi de 334,2 milhões de metros cúbicos (m3) no trimestre, queda de 20,1% na comparação anual. No acumulado do ano, a produção foi de 871,1 milhões m?, baixa de 34,2% sobre 2019.

Resultado

Os custos operacionais da Enauta no quarto trimestre somaram R$ 147,7 milhões, queda de 33,4% ante o mesmo período de 2019. No ano, foram de R$ 639,8 milhões, queda de 14,6%. O número foi puxado principalmente por uma redução no custo do pagamento do contrato de arrendamento do FPSO, devido à parada de produção no Campo de Atlanta. Os gastos exploratórios ficaram em R$ 24,2 milhões no quarto trimestre e R$ 70,1 milhões em 2020.

O resultado financeiro no quarto trimestre foi negativo em R$ 49,2 milhões, comparado a um resultado negativo de R$ 16 milhões um ano antes, principalmente justificado pela variação cambial sobre o arrendamento em moeda estrangeira. No ano, o resultado foi positivo em R$ 177,9 milhões, ante R$ 7,3 milhões em 2019, afetado por encargos financeiros e redução da taxa Selic.

A empresa

A empresa tem saldo de caixa de R$ 1,7 bilhão ao fim de 2020, 5,8% superior ao visto um ano antes. A dívida total ao fim do quarto trimestre era de R$ 217,1 milhões, queda de 13,8% na comparação anual. O fluxo de caixa operacional do quarto trimestre somou R$ 529,4 milhões no quarto trimestre, comparado a R$ 246,5 milhões um ano antes. Em 2020, o indicador ficou em R$ 1,123 bilhão, comparado a R$ 771 milhões de 2019.

Os investimentos da Enauta entre outubro e dezembro foi de US$ 7,6 milhões e em 2020 de US$ 27 milhões. Para 2021, a companhia estima um Capex total de US$ 40 milhões e para 2022, de US$ 105 milhões.

Veja ENAT3 na Bolsa:

  • Só clique aqui se já for investidor

Comentários estão fechados.

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Leia mais