Dia dos Pais será um marco para a retomada econômica do Brasil, afirma pesquisa

A data comemorativa deve ajudar no reaquecimento da economia, com destaque para as compras online

O segundo semestre do ano promete. Isso porque, com o avanço da vacinação, cresce cada vez mais a esperança de voltar a normalidade pré-pandemia. Assim como, expectativas de uma retomada econômica.

Dessa forma, alguns eventos se mostraram importantes nesse recomeço. Por exemplo, o Dia dos Pais, comemorado no próximo domingo (8). A data pode ser um ponto crucial, principalmente para o reaquecimento do comércio e influência do varejo brasileiro. 

Segundo a Spot Metrics, plataforma de Inteligência de Dados e CRM para o varejo físico, a expectativa é um Dia dos Pais muito forte, com um aumento de 30% nas vendas em relação ao ano passado.

Neste feriado, também é esperado uma maior procura por presentes online do que em 2020, que teve um crescimento de 127% na pandemia mesmo após a reabertura do comércio.

Compras online não vão sair de moda tão cedo

As restrições de funcionamento de lojas nas cidades brasileiras estão cada vez mais flexíveis. Apesar disso, a venda para o comemorado dia paterno acontece majoritariamente pela internet.

Isso é o que mostra a Bare International, maior fornecedora independente de pesquisa de experiência do cliente, dados e análises para empresas em todo mundo.

Dessa forma, de acordo com uma análise realizada em julho, cerca de  64% dos consumidores pretendem buscar um presente para seus pais na web. Em contrapartida, 36% das pessoas afirmaram que não. Em suma, 33% disseram ter intenção de comprar presentes presencialmente, e 25% ainda não se decidiram.

Dia dos Pais promete ser um marco para a retomada econômica do Brasil, afirma pesquisa
Ilustração compras no Dia do Pais

Varejo faminto

Os resultados obtidos são vistos por alguns especialistas como um sinal de alerta. Estes mostram novos hábitos consolidados entre os consumidores, o que pode ser um caminho de investimento, ainda mais para empresas varejistas.

Vale lembrar que o setor de e-commerce é um exponencial em crescimento para a economia do país, assim como as empresas de varejo.

O volume de vendas do comércio brasileiro fechou o ano de 2020 em alta. Assim, foram mais de 1,2% de crescimento, mesmo após as consequências econômicas trazidas pela pandemia.

De acordo com dados da Pesquisa Mensal de Comércio (PMC), divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a receita nominal teve alta de 6%.

Comentários estão fechados.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar, se desejar. Aceitar Leia mais