Dia das Crianças: confira 4 dicas para economizar com os presentes

Entenda a importância de ensinar aos pequenos desde cedo sobre educação financeira

O Dia das Crianças, comemorado na próxima terça-feira (12), está chegando. Sendo assim, muitos pais já estão em busca de mimos para dar aos seus filhos. No entanto, com a alta da inflação, a crise econômica e o orçamento justo, o que mais se passa pela cabeça das famílias brasileiras é: como posso economizar com os presentes?

Desta forma, para não deixar a data passar em branco, o consumidor pode adotar algumas estratégias. Além disso, vale destacar que esta data pode ser uma ótima oportunidade para ensinar educação financeira às crianças, ainda que celebrando.

Educação financeira para crianças

Para Luciana Ikedo, especialista em finanças, a partir dos três anos de idade, já é possível falar de dinheiro com as crianças. Assim, passando as noções básicas sobre valor e importância dos recursos financeiros da família.

Desse modo, é fundamental apresentar aos filhos de onde vem o dinheiro da família e que é fruto de muito trabalho. Por essa razão, precisa ser gasto com sabedoria, consciência e cautela.

Sendo assim, esse é um momento importante para explicar a diferença dos valores entre brinquedos com temática infantil e de outros itens. Afinal, os comércios costumam elevar os valores próximo às datas comemorativas.

Em resumo, com o orçamento justo, comparar preços, recorrer a descontos e promoções e até mesmo confeccionar os próprios brinquedos em família podem ser boas alternativas para gastar menos esse ano. 

4 dicas para economizar

Então, confira a seguir 4 dicas financeiras exclusivas para não sair no prejuízo nesse Dia das Crianças:

Presente Dia das Crianças

1 – Cupons de desconto e cashback

A propósito, via de regra, os cupons de descontos disponibilizados pelas lojas onlines podem ser uma boa estratégia para economizar nos presentes dos pequenos.

Um exemplo é o Cuponomia, plataforma que integra uma série de cupons de cashback em mais de 2 mil lojas. Além disso, o mesmo disponibiliza uma lista com milhares de descontos em brinquedos e outros produtos para crianças.

2 – Estipule um valor

Em seguida, vale estabelecer um valor de quanto a criança pode gastar com o presente, incentivando o pequeno a economizar.

Outra solução, é desistir de gastar o valor por inteiro em um único brinquedo e substituí-lo por um mais em conta. Assim, a criança percebe que com o que sobrar poderá realizar outra atividade, comprar um produto ou ainda poupar para realizar algum sonho em longo prazo.

3 – Compare preços

No entanto, a comparação de preços é fundamental, assim como, analisar o brinquedo desejado em mais de uma loja ou até mesmo nos marketplaces. Posto que, durante a pandemia, as pessoas passaram a consumir mais via internet.

Vale ressaltar que atualmente já existem uma série de ferramentas que realizam comparativos de produtos de forma online e simultaneamente.

4 – Economia consciente

Por fim, caso realmente o orçamento esteja apertado, sem sobras para gastos extras, uma boa alternativa é criar o próprio brinquedo em casa. Logo, o pai ou mãe podem promover uma atividade prazerosa em família, satisfazendo a todos.

De acordo com Luciana Ikedo, pesquisar os preços em pequenos comércios de bairro também é uma saída e ainda estimula a economia colaborativa.

Comentários estão fechados.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar, se desejar. Aceitar Leia mais