Depois da alta histórica, veja o que ainda pode ameaçar o preço do Bitcoin

Mesmo após a proibição das negociações na China, a criptomoeda tem se mostrado forte

O Bitcoin (BTC) tem surpreendido o mercado devido sua resiliência e amadurecimento em relação a volatilidade nos últimos tempos. Isso porque, mesmo com a proibição de transações com criptomoedas na China, o ativo continuou crescendo e alcançando máximas históricas. 

Mesmo assim, não tem como ignorar o fato de que a principal característica das criptomoedas é a sua volatilidade. Dessa forma, essa alta jamais vista é temida por alguns que acreditam que o valor do criptoativo pode cair na mesma proporção.

Portanto, veja a seguir alguns motivos que podem ameaçar e abalar a alta da criptomoeda mais famosa do mundo:

1 – Ataque na rede

Mesmo com toda a tecnologia ao redor do Bitcoin, ainda há risco de hackers e ataque a sua rede de informações.

Esse possível ataque, por sua vez, poderia descredibilizar e abalar completamente a segurança da rede. Além disso, um crime na rede poderia dar o monopólio para uma única pessoa.

2 – Perda de confiança

Não é novidade para ninguém que o mercado de investimento funciona à base de rumores. Dessa maneira, à medida que as notícias vão circulando, os investidores colocam ou tiram seu patrimônio, fazendo o investimento subir e descer. Essa mecânica não é diferente em relação ao Bitcoin.

Dessa forma, outra questão que pode abalar seu valor é a possível perda de confiança das pessoas nesse criptoativo, que pode ocorrer por diversos motivos e de forma repentina. 

3 – Tecnologias disruptivas

Outra questão que pode ameaçar a cripto e seu bom desempenho é o surgimento de novas tecnologias que sejam melhores do que ela.

Na prática, é como o que aconteceu com o rádio quando surgiu a televisão, ou com a própria televisão quando surgiu a internet. As pessoas acabam substituindo, não ao ponto daquilo não existir mais, mas ao ponto de gerar uma queda brusca. 

Depois da alta histórica, veja o que ainda pode ameçara o preço da bitcoin
Ilustração de Bitcoin

Quem define o valor do Bitcoin?

Basicamente, o Bitcoin é determinado por sua oferta e demanda. Ou seja, o que define seu preço é a negociação, o valor de quem vendeu e quem comprou dentro das plataformas, como as exchanges.

Em suma, o cálculo surge de uma certa lógica. A produção de BTC se limita a 21 milhões de moedas (mais da metade já está no mercado). Dessa forma, sua produção é decrescente e, por volta de 2120, não existirá mais nenhuma unidade para ser minerada.

Pensando nisso, somado às influências de fatores externos, como a aceitação do mercado, aumento de carteiras digitais, previsões e especulações de grandes especialistas ou investidores, é possível chegar ao preço divulgado no mundo todo.

Comentários estão fechados.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar, se desejar. Aceitar Leia mais