A Companhia Siderúrgica Nacional (CSNA3) anunciou nesta quinta-feira (19) o religamento do alto-forno 2 de sua usina em Volta Redonda (RJ), citando necessidade de adequar sua produção à demanda do mercado.

Segundo a Reuters, a companhia havia informado paralisação do equipamento no final de maio. O alto-forno 2 tem capacidade nominal para 1,5 milhão de toneladas de ferro gusa por ano.

IPO: CSN (CSNA3) é a primeira da fila de balanços por unidade de mineração

CSNA3: outubro

Em outubro, o presidente da CSN, Benjamin Steinbruch, afirmou que a empresa havia consumido todo seu estoque de aço no terceiro trimestre e que estava avaliando a retomada do alto-forno 2, em meio à forte demanda gerada por setores industriais que passaram a registrar recuperação de negócios após flexibilizações de medidas de quarentena em meados do ano.

CSN Mineração

No início de novembro, a companhia reforçou seu comprometimento com a oferta pública inicial (IPO, na sigla em inglês) da CSN Mineração, mantendo seu cronograma original, “observando unicamente as condições de mercado para sua realização”, conforme comunicado.

Isso porque o posicionamento da CSN veio logo após o jornal pulicar uma reportagem dizendo que a siderúrgica poderia adiar a oferta.

Na ocasião, a empresa destacou que iria manter acionistas e também o mercado informados sobre quaisquer atualizações relevantes sobre o assunto.

Adiar IPO

Na referida matéria, o jornal dava conta de que a companhia poderia adiar o IPO de sua subsidiária mineradora para o próximo ano, e que a decisão deveria ser anunciada nas próximas semanas.

Segundo a publicação, o consenso entre o mercado financeiro era que o IPO da CSN Mineração deveria atrair investidores. No entanto, as atuais turbulências que o país enfrenta trariam insegurança para definir o preço do papel que irá ao mercado.

Em outubro a CSN solicitou à Comissão de Valores Mobiliários (CVM) o registro de IPO de sua subsidiária CSN Mineração.

Veja CSNA3 na Bolsa:

Compartilhe

Categorias do artigo

  • Relacionados: