Câmara dos deputados aprova privatização da Eletrobras

O texto da medida provisória ainda será votado no Senado

A câmara aprovou a MP (medida provisória) que privatiza a Eletrobras (ELET6), holding gigante do setor elétrico brasileiro. O texto seguiu para aprovação do Senado.

Dessa forma, em caso da proposta ser aprovada sem nenhuma alteração, ela segue para a concessão da presidência. Ainda assim, caso o texto seja alterado, volta para a Câmara.

Entenda a medida provisória

Com a privatização da Eletrobras (ELET6), é esperado um aumento de R$ 20 bilhões por ano, de acordo com a estimativa da Abrace (Associação dos Grandes Consumidores de Energia e Consumidores Livres).

Porém, a contratação de termelétricas em locais já definidos, em quantidades, como também sem o suporte e estudo técnico necessário, pode trazer alguns riscos, diz associação.

A prorrogação do Proinfa (Programa de Incentivo às Fontes de Energia Elétrica) aumentaria as contas de energia em R$ 3 bilhões por ano, de acordo com a Abrace.

O Congresso Nacional enviou a MP em fevereiro deste ano. O prazo para a votação é até 22 de junho, após a data, a medida perde a validade. A princípio, é esperado levantar R$ 60 bilhões com a operação, que está prevista para ser concluída no início de 2022.

Câmara dos deputados aprova privatização da Eletrobras

União não será a maior acionista

A União detém 42,57% do capital da Eletrobras (ELET6) atualmente, enquanto o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) tem 16,14%. Portanto, o Estado é dono de 58,71% da instituição.

De acordo com a proposta da MP, a privatização vai colocar à venda novas ações ordinárias na Bolsa de Valores. Desse modo, a União e bancos públicos não poderão comprá-las.

O processo é denominado capitalização. A ideia é que a participação acionária do governo e do BNDES diminua para cerca de 45%. A Eletrobras também poderá vender ações secundárias de empresas controladas pela União para diluir sua participação.

Comentários estão fechados.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar, se desejar. Aceitar Leia mais