O presidente da Caixa Econômica Federal (CEF), Pedro Guimarães, disse nesta terça-feira (29) que a instituição vai lançar o que chamou de “programa de microfinanças”. A proposta, segundo ele, é ofertar financiamentos que variam de R$ 500 a R$ 2 mil para mais de 10 milhões de brasileiros, com taxas de juros entre 1,5% e 2,5% ao mês.

“São taxas muito menores de juros e que vão permitir que mais de 10 milhões de brasileiros tenham acesso ao crédito de maneira segura, rápida, sem precisar ir à agência. Isso reforça a bancarização e reforça o acesso dessa população mais carente ao setor financeiro”, explicou, durante entrevista ao programa Voz do Brasil, da Empresa Brasil de Comunicação (EBC).

Caixa credita hoje saque emergencial do FGTS para nascidos em outubro

Financiamento habitacional

Segundo Guimarães, algumas iniciativas já em andamento, como o Programa Casa Verde e Amarela, também passarão a ter sua operacionalização pelo celular por meio do aplicativo Caixa Tem.

“Todos os contratos desse programa serão, a partir do ano que vem, via aplicativo”, disse. Hoje, segundo estimativas da instituição, 4,5 milhões de brasileiros possuem algum tipo de contrato de habitação. “Vamos migrar esses e novos contratos serão feitos pelo aplicativo”, concluiu.

Banco digital

O Banco Digital da Caixa Econômica Federal pode abrir em seis meses, dependendo da aprovação do Banco Central.

De acordo com o presidente da Caixa Econômica, Pedro Guimarães, ao apresentar os resultados do banco no terceiro trimestre, existem planos de criar um banco digital no próximo ano.

Esta nova instituição financeira será separada da Caixa e passará por processo de abertura de capital (venda de ações) no Brasil e no exterior.

Mas ainda é preciso aprovação do Banco Central e do Conselho de Administração da Caixa para que o banco digital seja lançado.

A estimativa é de ter aprovação para lançar o banco em seis meses, a nova instituição já tem 100 funcionários, contará no começo da operação com 105 de contas digitais abertas pela Caixa.

Serão ofertados três serviços:

  • pagamento de benefícios sociais;
  • liberação de microcrédito para, no mínimo, 10 milhões de clientes;
  • crédito imobiliário para famílias de baixa renda.
Compartilhe

Categorias do artigo

  • Relacionados: