“Estima-se que teremos mais de 2 milhões de pessoas físicas investindo em renda variável até o fim de 2020”

Somente neste ano foi registrado um aumento de 64% no número investidores na Bolsa de Valores de São Paulo. O número de pessoas físicas investindo alcançou o marco de 1,3 milhão. Pode-se relacionar o aumento com as reduções de juros no país e também com a popularização da educação financeira, além do fácil acesso às plataformas de investimentos. Em relação ao volume dos pregões, só em julho, a participação de pessoas físicas chegou a 20%, evento que não ocorria há 7 anos. Atualmente, pelo menos 33 das 65 empresas presentes no índice do Ibovespa dobraram sua base de investidores nos últimos 5 anos.

Daniela Casabona, Sócia-Diretora da FB Wealth, afirma que apesar dos dados apontarem esse aumento, os números não chegam a 1% da população. Casabona justifica o número com a falta de conhecimento da população acerca de investimentos. “Atualmente menos de 1% da população brasileira investe na Bolsa, isso porque falta bastante conhecimento dos investidores e muitos não estão preparados para as oscilações”, afirma. A Sócia-Diretora aponta que o aumento se dá pela queda da Selic, que foi ao piso recorde recentemente. “Com a taxa Selic no menor patamar da história, para buscar rentabilidade os investidores passaram a migrar para o mercado de ações”. A expectativa é que o número de investidores aumente até o próximo ano. “Espera-se que para o próximo ano esse número aumente ainda mais com as expectativas de manutenção dos juros baixos e de aprovações de reformas que podem favorecer a economia como um todo”, finaliza Daniela.

Para Jefferson Laatus, Estrategista-Chefe do Grupo Laatus, o aumento recente sinaliza que para o próximo ano haverá um aumento no volume de negociações na Bolsa. “Agora tem uma migração muito forte para a renda variável, o que há de trazer um volume considerável para a bolsa”, afirma. Laatus estima que no próximo ano o número de pessoas físicas investindo ultrapasse a marca dos 2 milhões. “Estima-se que teremos mais de 2 milhões de pessoas físicas investindo em renda variável até o fim de 2020, isso vai melhorar o mercado”. Ele pontua que com a taxa de juros baixa, os investimentos de renda fixa têm se tornado desinteressantes, isso pela baixa rentabilidade. “Atualmente compreende-se que não vale mais a pena investir em renda fixa com a baixíssima taxa atual”, finaliza o Estrategista-Chefe do Grupo Latuus.

Compartilhe

Categorias do artigo

  • Relacionados: