O conselho de administração da Arezzo (ARZZ3) aprovou o pagamento de juros sobre capital próprio (JCP) e dividendos aos seus acionistas.

O valor total bruto do JCP equivale a R$ 26.978.492,86, enquanto que os dividendos intermediários somam R$ 21.291.507,14.

Arezzo

Proventos

Terão direito aos proventos os acionistas com posições acionárias na companhia na data base de 29 de outubro de 2020. A partir do dia seguinte, os papéis da Arezzo serão negociados na forma de ex-direitos ao recebimento dos JCP e dos dividendos.

O valor bruto dos JCP a ser creditado será de R$ 0,29662797786 por ação, já desconsiderados os papéis em tesouraria. Os dividendos a serem pagos corresponderão ao valor de R$ 0,23409968605 por ação, também sem considerar os títulos em tesouraria.

Título de JCP

Os valores pagos a título de JCP estão sujeitos à tributação pelo Imposto de Renda, com alíquota de 15%, exceto para os acionistas comprovadamente isentos ou imunes.

A data de recebimento de ambos proventos será no dia 23 de dezembro de 2020. Cada acionista receberá o valor líquido correspondente ao seu número de ações da companhia na data base mencionada.

Arezzo incorpora Reserva

A Arezzo & CO firmou um acordo de associação com a marca carioca Reserva, avaliada em 715 milhões de reais. A Reserva foi fundada em 2004 pelos empresários Rony Meisler e Fernando Sigal, conta com 78 lojas próprias e 32 franquias, além de estar presente em 1500 multimarcas. Em 2019, o Grupo Reserva faturou 400 milhões de reais. Os atuais acionistas da Reserva ficarão com 8,7% da Arezzo.

De acordo com a Arezzo, uma operação faz parte de sua estratégia de negócios complementares no setor de moda e varejo, ampliar sua oferta de produtos e expandir seu portfólio de marcas. A transação, que contempla como seis marcas do grupo – a própria Reserva, Reserva Mini, Oficina Reserva, Reserva Go, EVA e INK, depois de concluída, ampliará o portfólio da Arezzo & Co para 13 marcas, ampliando a intenção da companhia de ser uma “ casa das marcas ”, ou conjunto de marcas.

Até então, a Arezzo atuava com sete marcas. A marca mais recente no portfólio é a americana Vans – em outubro do ano passado, a Arezzo passou a ser distribuidora exclusiva de calçados, vestuário e acessórios da marca Vans em todo o território brasileiro. Outras marcas são Schutz, Anacapri, Alexandre Birman, Fiever e Alme.

Além de calçados e bolsas, a Arezzo & Co passará a comercializar itens de moda masculina, feminina e infantil, incluindo roupas e acessórios. A movimentação também possibilitará uma ampliação de 3,5 vezes o mercado endereçável da companhia, já que a empresa expandirá seu público alvo e passará a vender o “look completo” aos seus clientes, ao melhor conceito dos “pés à cabeça”.

Após a conclusão da transação, a Arezzo & Co criará um braço exclusivo de lifestyle – a AR & Co – que terá Rony Meisler, sócio fundador da Reserva, como CEO da operação. Os principais acionistas e executivos da Reserva: Fernando Sigal, diretor de produto, Jayme Nigri diretor de operações e José Alberto da Silva, diretor de tecnologia, permanecerá no grupo e a sede da Reserva mantida no Rio de Janeiro.

Os sócios e investidores da Reserva passarão a ser sócios da Arezzo & Co. A efetivação da operação ainda está determinada a determinadas condições, incluindo a avaliação do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (CADE).

Veja ARZZ3 na Bolsa:

Compartilhe

Categorias do artigo

  • Relacionados: