A elétrica AES Brasil (TIET11), antiga AES Tietê, assumiu uma meta de neutralizar suas emissões de gases de efeito estufa até 2025 e positivá-las até 2030, informou a empresa nesta sexta-feira (11), citando uma estratégia de negócios “pautada no desenvolvimento sustentável”.

A companhia disse, em comunicado, que se comprometeu com o “Science Based Targets” a reduzir as emissões operacionais com base em critérios científicos, e destacou os compromissos assumidos por países no Acordo de Paris, de 2015, que visa reduzir emissões para conter o aquecimento global.

“Acreditamos que cada 1ºC é importante para revertemos o cenário preocupante atual, referente ao aquecimento global, a fim de construirmos o futuro que almejamos”, afirmou o diretor-presidente da AES Brasil, Ítalo Freitas.

AES Tietê (TIET11): lucro líquido avança 235,7% no 2TRI
AES Tietê (TIET11): lucro líquido avança 235,7% no 2TRI

Novos Negócios

Ele assumirá em breve o cargo de vice-presidente de Novos Negócios na América do Sul da norte-americana AES, controladora da AES Brasil. A empresa brasileira passará a ter Clarissa Sadock como CEO a partir de 15 de janeiro, conforme anúncio realizado nesta semana.

A elétrica acrescentou ter alinhado suas metas com base em objetivos de desenvolvimento sustentável das Nações Unidas, com destaque para a energia limpa e acessível como prioridade.

“A AES Brasil é uma empresa geradora 100% renovável, que atua firmemente com o propósito de contribuir para a transição energética”, disse Freitas.

A empresa

A AES Brasil é uma subsidiária da AES Corporation, uma das maiores empresas de energia dos Estados Unidos. A AES Brasil atua nos setores de serviços, geração, armazenamento de energia elétrica. Está presente no país desde 1997.

Veja TIET11 na Bolsa:

Compartilhe

Categorias do artigo

  • Relacionados: