Recém comprada pelo Nubank, startup de serviços financeiros, a Easynvest anunciou ontem sua entrada no mercado de crédito com empréstimos, oferecendo a partir de R$ 1 mil.

Esse movimento aproximada cada vez mais as fintechs de se tornarem bancos digitais. A Easynvest atua no segmento de investimentos, com uma das plataformas mais intuitivas do mercado.

E será pela mesma plataforma que a empresa colocará à disposição de seu público o serviço de empréstimos.

Conforme a companhia, o recurso será para investidores que preferem tomar dinheiro emprestado a resgatar o que tem investido.

Mas não apenas para a clientela já formada. A Easynvest pretende atrair novos clientes que, atualmente, investem em outras plataformas, mas podem ser captados com mais este serviço.

Recém comprada por Nubank, Easynvest agora oferece empréstimos a partir de R$ 1 mil

Easycred

Batizado de Easycred, o novo serviço deverá ser anunciado oficialmente nesta sexta-feira (25) e usará os investimentos dos clientes como garantia contra calotes.

Caso não pague, perderá o valor equivalente. O mecanismo, que reduz o risco, permitiu que a corretora estabelecesse uma taxa de juros de 1,5% ao mês, similar ao que se cobra no crédito consignado – modalidade na qual a parcela da dívida é descontada do salário de quem toma emprestado – e quase cinco vezes menor que a média do juro cobrado no cheque especial, de 7%, segundo pesquisa de agosto da Associação Nacional dos Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade (Anefac).

Diz a empresa que a taxa será a mesma, independentemente do valor que se toma emprestado, e do prazo do contrato, limitado a 36 meses.

Segundo o Estadão, o cliente terá como crédito pré-aprovado 75% do valor que ele tem aplicado em renda fixa e 50% do que está investido em renda variável.

Ele só será considerado inadimplente se atrasar o pagamento em 45 dias. Nesse período, a corretora pretende avisá-lo dos atrasos. Passado o prazo, a garantia é acionada.

Compartilhe

Categorias do artigo

  • Relacionados: