O Nubank está se preparando para expandir as operações em território sul-americano. A fintech brasileira deve aportar em terras colombianas em breve.

Segundo o diário La República, até o momento a empresa não protocolou pedido de licença bancária, mas possui cadastro na Superintendência de Indústria e Comércio.

A empresa também já está registrada por lá com o nome Nu Colombia SA. Entretanto, o banco digital não confirma e nem nega a informação, ainda!

Fundador do Nubank, David Vélez estará na Colômbia, país onde nasceu, nesta quarta-feira (30) e participará do evento InspiraTIC, com o presidente colombiano, Iván Duque, e também tem várias reuniões agendadas com altos funcionários do governo até à próxima semana.

Segundo o Valor Econômico, Vélez foi nomeado como gerente geral do Nubank no país. Além disso, Catalina María Breton Ramírez foi nomeada sua vice.

Ela já tem experiência em empreendedorismo na Colômbia, pois foi responsável pela liderança da Wingo, a companhia aérea de baixo custo que chegou ao mercado há quatro anos, em sua primeira fase.

Nubank rende até 118% do CDI; fintech tem três alternativas de investimento

Registro comercial

De acordo com o registro comercial, a Nu Colombia está registrada para realizar atividades de serviços financeiros, exceto seguros e pensões, compra de carteiras ou atividades de factoring e outras atividades profissionais, científicas e técnicas.

Ao fazer uma busca adicional, os registros da empresa mostram o número do telefone fixo e o endereço da fintech por lá. Entretanto, contratos de confidencialidade imp0edem, por enquanto, de a companhia dar maiores detalhes.

Desde sua criação, no Brasil, o Nubank nunca se vendeu como banco, mas como empresa de tecnologia que oferece serviços financeiros.

Em 2014, lançou seu primeiro produto financeiro no Brasil, um cartão de crédito internacional lastreado pela Mastercard, sem taxas ou anuidades. Sua primeira transação ocorreu em 1º de abril daquele ano.

Recentemente, o Nubank adquiriu a corretora Easynvest e, assim, entrou definitivamente no segmento de investimentos e capitais.

Compartilhe

Categorias do artigo

  • Relacionados: