Toro Investimentos divulga carteira recomendada de ações para abril

O Ibovespa encontrou na região de 110 mil pontos um suporte relevante

A Toro Investimentos divulgou sua carteira recomendada de ações para abril. Para o escritório de investimentos, o mês de março trouxe um Ibovespa em alta amenizando as quedas de janeiro e fevereiro.

“Aquela famosa frase que o mercado antecipa os fatos, pode muito bem ser usada no contexto atual. A crise que se instaurou no Brasil é fruto do crescimento da 2° onda da Covid-19, retornamos ao lockdown e consequente a desaceleração da retomada econômica. Somados a isso vivemos não é de agora uma instabilidade política que atrasa as medidas eficientes de combate a pandemia, se é que podemos dizer que existem no Brasil”, informou.

E disse mais: “o Ibovespa encontrou na região de 110 mil pontos um suporte relevante, novas quedas podem acontecer, mas seria preciso um agravamento maior da crise ou novas incertezas surgirem no horizonte de curto prazo que ainda não estejam precificados. O cenário deve continuar desafiador, o ritmo da vacinação, a melhora nos números de casos de covid e as possíveis flexibilizações no lockdown de várias capitais podem trazer otimismo aos investidores e o Ibovespa voltar a testar a região de 121 mil pontos.”

No cenário internacional movimentos de alta podem ser renovados diante da proximidade do anúncio de um plano econômico que inclui gastos em infraestrutura de U$ 2,25 trilhões, acompanhamos de perto também a volatilidade dos treasuries de 10 anos nos EUA, que acabam gerando fluxo de capital de curto prazo.

Toro Investimentos divulga carteira recomendada de ações para abril

Toro Investimentos: ativos

  • BBDC3

O Bradesco (BBDC3) demonstra eficiência na contenção de custos, mesmo com os impactos provocados pela pandemia. O Banco está ampliando seu processo de digitalização, com redução de agências físicas e uma melhor experiência para o cliente. Com a tendência de alta da SELIC, os bancos tendem a se beneficiar com o aumento dos spreads, a diferença entre o custo de captação e o que ganham para emprestar recursos. Por isso, acreditamos que haverá uma valorização nos preços das ações do setor bancário no médio prazo.

  • BPAC11

Considerado o maior banco de investimentos da América Latina, o BTG Pactual (BPAC11) possui um portfólio diversificado de produtos e serviços, o que favorece suas operações e maximiza suas fontes de receitas. Acreditamos que suas principais linhas de negócios continuarão apresentando bons resultados ao longo dos próximos meses. Além disso, o crescimento da adesão de novos clientes à plataforma BTG+ e o nível de adaptação do Banco às possíveis mudanças de mercado reforçam ainda mais a nossa tese de compra do ativo BPAC11.

  • WEGE3

Com clientes ao redor do mundo, a Weg (WEGE3) tende a continuar se beneficiando do aquecimento da atividade industrial na China, do avanço da sua participação de mercado nos EUA e no México, da resiliência de equipamentos de ciclo longo e da recuperação da demanda por equipamentos de ciclo curto no exterior. A Companhia também investe em soluções de energia renovável, veículos elétricos, automação e eficiência energética, segmentos que têm crescido de forma expressiva no mundo. Tais fatores nos fazem acreditar no bom desempenho da Empresa e, por isso, recomendamos a compra de WEGE3

  • ABEV3

A Ambev (ABEV3) se beneficia da posição do Brasil como um dos 30 países que mais consomem cerveja no mundo, detendo ainda um modelo de negócios altamente escalável com uma alta capilaridade, por meio da ampla rede de distribuição e do elevado nível de fidelidade por parte dos consumidores. A Empresa também vem se adaptando às mudanças no hábito de consumo por parte da população, além de adotar uma forte política de aquisição. Tais fatores justificam a nossa recomendação de compra para o ativo ABEV3 em abril.

  • AESB3

A AES Brasil (AESB3) é uma geradora de energia elétrica 100% renovável do Brasil. Atualmente, a Companhia possui 2.658 megawatts (MW) de potência instalada hidráulica e conta com uma plataforma digital para comercialização de energia elétrica no varejo. Além disso, o seu setor de atuação gera vantagens competitivas de um monopólio para a Firma. Acreditamos que ocorrerá a retomada do consumo de energia em 2021, devido à demanda reprimida ocasionada pelos efeitos adversos do coronavírus no ano de 2020, o que contribui para nossa recomendação de compra para as ações AESB3 em abril.

  • CCRO3

Mesmo com o cenário de pandemia visto em 2020 e que perdura neste ano, o segmento de concessão conseguiu crescer em alguns aspectos, em especial no crescimento do tráfego de veículos. Os resultados apresentados no quarto trimestre do ano passado evidenciaram de um lados os efeitos do isolamento social, causando efeitos de despesas não recorrentes, mas também trouxe destaque para o posicionamento estratégico de companhias como CCR (CCRO3). Acreditamos que a retomada do movimento comprador observado em meados de março deve ganhar mais ímpeto ao longo de abril.

  • EZTC3

A EzTec (EZTC3) é uma empresa que atua no setor de construção civil e incorporações com expertise na incorporação de imóveis na região de São Paulo. A construtora atua em diferentes faixas de renda, com foco nos segmentos de média e alta renda.

No ano de 2020 o setor de construção foi o setor que mais gerou empregos durante a pandemia e acreditamos que em 2021 siga o mesmo ritmo. O ambiente da construção civil continua favorável, com alta nos preços dos imóveis e a demanda aquecida, favorecendo as ações da empresa no curto prazo.

  • ASAI3

Considerada a segunda maior varejista nacional, a Assaí (ASAI3) foi originada pela cisão da operação de atacarejo do Grupo Pão de Açúcar. Com um projeto de expansão robusto, a Empresa atua em um segmento considerado defensivo, o que permite o seu bom desempenho diante de períodos de recessão ou de baixo crescimento econômico. A demanda aquecida por alimentos também reforça a nossa tese de compra do ativo ASAI3 para o mês de março.

  • CSAN3

A Cosan (CSAN3) é uma holding brasileira que investe em negócios voltados para logística integrada de negócios nas áreas de açúcar, álcool, energia, entre outros. As ações da companhia listadas na Bolsa já vêm em um viés altista desde dezembro de 2020. Recentemente a Cosan divulgou ao mercado que está se preparando para iniciar o IPO da Raízen, uma join-venture da Cosan com a Shell. Esse evento pode destravar preço de tela e amparar ainda mais o cenário positivo da companhia.

  • GOAU4

Recentemente, a Gerdau (GOAU4) divulgou seus resultados do 4T20. Um aumento de 96% do lucro líquido se compararmos com 2019, reforçando as perspectivas positivas do setor para o ano de 2021. O mercado de aço se beneficiou muito pelo aumento da demanda no mercado interno da construção civil e uma demanda global na retomada das economias. O avanço da vacinação ao redor do mundo pode beneficiar a atividade econômica favorecendo os papéis da Gerdau.

  • Só clique aqui se já for investidor

Comentários estão fechados.

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Leia mais