A Nova Futura Investimentos divulgou sua seleção de ativos recomendados para o mês de outubro.

A gestora considera sempre uma relação entre risco e retorno com o objetivo final de performar acima do índice de mercado.

A gestora optou por trocar Bradesco (BBDC4) por Engie (EGIE3), conforme relatório encaminhado ao mercado.

Diante de um cenário desafiador, diz o documento, a Nova Futura manteve uma carteira mista, com uma seleção que mescla cautela em alguns papéis, mas também com ações que podem se beneficar de uma eventual subida do mercado, recuperando algumas perdas de setembro.

Aumento da liquidez na Bolsa: VVAR3 negocia mais que PETR4, diz CEO da SmartBrain

Setembro

Em setembro, a carteira teve queda de 4,62% na rentabilidade, 0,18 p.p. acima do Ibovespa, que registrou queda de 4,80%.

Em 2020, a carteira acumula alta de 11,74% e supera em 29,92 p.p. o Ibovespa, que registra queda de 18,18% entre janeiro e setembro.

Nova Futura altera carteira recomendada para outubro; sai Bradesco (BBDC4), entra Engie (EGIE3)

Outubro desafiador

Segundo Pedro Paulo Silveira, economista-chefe da Nova Futura Investimentos, outubro deverá continuar sendo desafiador para os investidores brasileiros.

As eleições nos EUA devem agregar volatilidade às bolsas americanas, enquanto o receio de uma segunda onda da COVID-19 continua deixando o mercado precavido.

Em contrapartida, cresce o otimismo em relação à retomada da atividade econômica no hemisfério norte.

 Já no Brasil, há preocupações no lado fiscal, na inflação, no câmbio e na possibilidade de alta nas taxas de juros longas, indicando aumento da percepção de risco.

A gestora

A Nova Futura Investimentos está há mais de três décadas em atividade. Sua plataforma de varejo é formada por mais de 200 fundos de investimentos, 30 instituições de distribuições de renda fixa e COEs, além de oferecer uma das menores latência do mercado para o segmento de trading.

Compartilhe

Categorias do artigo

  • Relacionados: