Dentre as variadas opções para multiplicar seu dinheiro no mercado no financeiro, um modelo de investimento ainda pouco conhecido, porém muito rentável, são as commodities.

Elas são a base da economia global, são matérias-primas com baixo nível de industrialização.

Os tipos mais populares do mercado, hoje, são agrícola (Ex.:grãos), mineral (Ex.:ouro) ou de recursos energéticos (Ex.:etanol).

Economia global

Por serem produtos fundamentais para a sobrevivência humana, as commodities têm um grande peso na economia global.

O investidor que pretende diversificar a carteira de investimentos para diluir os riscos, pode optar por incluir commodity através de uma corretora de ações com especialistas sobre o mercado de ações matérias-prima.

Para iniciar este tipo de investimento, é necessário ter conhecimento sobre este mercado.

O economista e advogado Alessandro Azzoni trouxe dicas preciosas para quem pretende investir exclusivamente no ativo ou por rebalanceamento de carteira. Ele falou com exclusividade ao 1Bilhão.

Economista e advogado, Alessandro Azzoni.

Pingue Pongue

1Bi: a partir de quanto posso começar a investir em commodities?

Para investir em commodities você precisa ter uma visão macroeconômica, porque o mercado de derivativos pode ser muito agressivo.

Você pode ter perdas muitos substantivas ou ganhos altos. Este mercado foi criado para ser um Hedge, é uma garantia de entrega futura.

O valor das ações em commodities varia de acordo com o produto escolhido e sua quantidade.

1Bi: qual é o erro mais comum do investidor iniciante ao adquirir commodity?

Um dos erros mais comuns do investidor iniciante é adquirir ações de um determinado segmento de commodity pela valorização do produto.

Nunca é recomendável criar uma carteira de ações baseada apenas em um tipo de commodity. É importante lembrar que a valorização do commodity é dada por um cenário macroeconômico, ou seja, depende de variáveis nacionais, internacionais, clima.

Por exemplo, se o indivíduo investe tudo em contratos futuros de soja no Brasil e, de repente, os EUA têm uma boa produção de soja e resulta numa super safra, isso desequilibrará o cenário internacional de soja futura, e irá afetar diretamente o investimento que o indivíduo fez aqui no Brasil. Por isso é indicado ter uma carteira diversificada com diversos tipos de commodities.

1Bi: quais são as maiores vantagens das commodities?

São ativos que já possuem um fornecedor e não um especulador. Quando entramos numa crise mundial no mercado financeiro, o ouro, por exemplo, é um commodity que não perde seu valor.

E  o que mais destaca as commodities por serem ações mais seguras que as outras, é o fato de estarmos lidando com matéria-bruta essencial para a sobrevivência humana.

1Bi: é saudável o investidor ter uma carteira de ações apenas com commodities?

Nunca indicamos a um investidor manter sua carteira de ações em um único setor. O mercado financeiro oscila diariamente para cima, e para baixo, literalmente em todos os mercados.

É importante manter uma carteira diversificada, uma dica valiosa é optar diversificar por ramos de atuação das empresas.

Busque investir em em diversas áreas, caso o desempenho de um setor específico caia, você está segurado através dos outros investimentos.

1Bi: por que não é indicado ter posse de commodities físicos e armazenados?

Os riscos de ter commodities físicos são muitos. Se falarmos de alimentos ou bebidas, é necessário ter um local com condições adequadas para aquele produto.

O ouro te traz um risco de furto, além disso, enquanto a barra de ouro está custodiada dentro da Bolsa de Valores (B3) ou dentro de uma casa de custódia, e você tem o certificado, a barra de 250g  é considerada perfeita, ao retirar da instituição.

Caso queira vender futuramente, você terá que enviar para uma empresa especializada, para garantir ao comprador se o produto  continua em estado perfeito. Isso custa em médica de 1 a 2% da certificação.

1Bi: quais são as commodities mais indicadas para se adquirir?

O investidor deve sempre analisar os dados divulgados de cada produto mensalmente. Em setembro de 2020, por exemplo, os commodities que se mantém no topo da lista são minério de ferro, soja, óleos brutos de petróleo e açúcares.

A partir dessa informação, o investidor deve buscar por empresas destes segmentos. Como a mineradora Vale (VALE3), Petrobrás (PETR4) no ramo de exploração, refino e comercialização de petróleo, essas são companhias líderes na B3.

O Brasil no topo

O Brasil é um dos maiores produtores de commodities do mundo. O território nacional é caracterizado pela abundância e variedade de recursos naturais, que permitem o amplo desenvolvimento da produção de produtos básicos.

Segundo o ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, os líderes no ranking dos países que mais importam do Brasil são China, Estados Unidos, Argentina, Holanda e Chile.

Os cinco países no topo do ranking são responsáveis por 50,4% das exportações brasileiras. Dentre os produtos mais exportados estão Soja, Petróleo, Minério de Ferro, Celulose, Milho, segundo a ComexStat, analisando o período de janeiro a dezembro de 2019.  

Commodities mais disputados

Dentre as commodities mais disputadas no mercado financeiro, o top 10 das empresas líderes na Bolsa de Valores (B3), estão VALE (VALE3) em primeiro lugar, representando o setor de mineração, e Petrobras (PETR4) em segundo lugar, com extração de petróleo. 

O mercado de ações oscila diariamente. Na hora de adquirir uma ação, é necessário analisar trajetória da instituição e crescimento no setor que ela atua, principalmente quando lidamos com commodities.

A rentabilidade através de ações de matéria-prima é grande e estratégica por serem produtos de relevância global.

Compartilhe

Categorias do artigo

  • Relacionados: