Bolsa de Valores registra sua maior queda desde março

O encerramento do pregão de ontem (4) na Bolsa de Valores (B3) marcou sua maior queda de março. Na data, o índice recuou 1,26%, aos 117.712 pontos.

Os números refletem a volatilidade do mercado que, embora esteja vendo as empresas reportarem bons resultados, está rendido à instabilidade político-econômica do país, bem como outros fatores de ordem fiscal nos Estados Unidos.

Por conta desta oscilação, ontem o dólar começou o dia em forte alta, mas arrefeceu durante a tarde até fechar com pequena valorização.

Voltando ao mercado acionário, o Ibovespa, ontem, operou em baixa durante quase toda a sessão, mas intensificou a queda ao longo da tarde. Trata-se da maior baixa para um dia desde 23 de março.

Bolsa de Valores

De acordo com a Agência Brasil, o dólar comercial fechou a sessão vendido a R$ 5,431, com alta de R$ 0,012 (+0,22%). Na máxima do dia, por volta das 9h20, a cotação chegou a R$ 5,48, mas a entrada de fluxos externos durante a tarde amenizou as pressões sobre o câmbio.

A pressão sobre o câmbio só não foi maior por causa da entrada de divisas decorrente da valorização das commodities (bens primários com cotação internacional). Os preços mais altos impulsionam as exportações, aumentando o ingresso de dólares no país.

O mercado também aguarda a reunião desta quarta-feira (5) do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central. As instituições financeiras projetam que a taxa Selic (juros básicos da economia) subirá para 3,5% ao ano.

  • Só clique aqui se já for investidor

Organizado

A bolsa de valores é o mercado organizado onde se negociam ações de sociedades de capital aberto e outros valores mobiliários, tais como as opções.

Comentários estão fechados.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar, se desejar. Aceitar Leia mais