B3 (B3SA3) reportou resultados em linha com o que se esperava, diz XP

A XP Investimentos analisou o ativo B3 (B3SA3) em seu portfólio e optou por manter a recomendação Neutra, com preço-alvo em R$ 65 baseado no atual patamar de preços das ações.

De acordo com a gestora, a B3 apresentou resultados em linha com as expectativas no primeiro trimestre de 2021, com lucro de R$ 1,25 bi (vs. R$ 1,18 bi do consenso VisibleAlpha) expandindo 22,5% A/A e 14,5% T/T, e EBITDA de R$ 1,9 bi (vs. R$ 1,8 bi do consenso) expandindo 24,0% A/A e 12,6% T/T.

“A empresa segue se beneficiando de: i) maiores volumes de negociação com o ADTV (volume financeiro médio diário negociado) de ações à vista expandindo 32,1% A/A e 16,6% T/T”, disse.

B3

Conforme relatório assinado pelos analistas Marcel Campo e Matheus Odaguil, a receita líquida veio acima do esperado em R$ 2.398 milhões (vs. R$ 2.235 milhões do consenso), expandindo 25,8% A/A e 5,1% T/T.

“Destaque para o segmento de Listado que cresceu 25,7% A/A, impulsionado pelas receitas com Ações e Juros, Moedas e Mercadorias, que expandiram 20,3% A/A e 38,2% A/A, respectivamente”, disseram.

E acrescentaram que o segmento de Ações foi impulsionado pelas receitas com negociação e pós-negociação devido aos maiores volumes, e por receitas de listagens devido ao maior número de ofertas públicas, compensando o impacto negativo das novas políticas de tarifação que pressionaram a margem de negociação do mercado à vista, receitas com depositária e com empréstimo de ações. Já o segmento de Juros, Moedas e Mercadorias, foi beneficiado pelos maiores volumes de contratos e pelas maiores RPC (Receita por Contrato) devido ao câmbio.

Também reportou mais uma reversão de provisão, desta vez relacionado a reclassificação de provável perda na disputa judicial com o Banco BMD, que resultou em uma reversão de provisão total de R$ 53,6 milhões.

“O destaque negativo com aumento de 10,6%, foi impulsionado pelas maiores despesas com pessoal e processamento de dados, aumentando 7,7% e 14,2% respectivamente, devido ao aumento no quadro de colaboradores”, frisaram.

Já o resultado financeiro foi destaque negativo no trimestre, impactado principalmente pela baixa taxa de juros e pela variação cambial sobre empréstimos em moeda estrangeira e sobre investimentos no exterior.

  • Só clique aqui se já for investidor

Comentários estão fechados.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar, se desejar. Aceitar Leia mais