Pronampe: Recursos devem chegar às empresas em 10 dias, afirma presidente da ABDE

O projeto de lei que torna o Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte (Pronampe) permanente foi publicado no Diário Oficial na última sexta-feira (4).

Com aporte de R$ 5 bilhões no Fundo Garantidor de Operações (FGO) para cobrir até 20% da carteira total de cada instituição, o governo prevê que o programa empreste R$ 25 bilhões até o final do ano.

A estimativa da Associação Brasileira de Desenvolvimento (ABDE), entidade composta por 31 instituições financeiras de desenvolvimento que compõem o Sistema Nacional de Fomento (SNF), é que os recursos comecem a chegar às empresas na segunda quinzena do mês.

“Dialogamos com o governo federal a reedição do Pronampe e estamos satisfeitos que o programa se tornou realidade. Já demos início ao cadastro e esperamos estar irrigando as MPEs com crédito e trabalhando com vistas à retomada da economia. Em cerca de 10 dias acredito que os recursos já devem chegar na ponta”, explicou o presidente da ABDE, Sergio Gusmão Suchodolski.

Pronampe

No ano passado, o Pronampe emprestou R$ 37 bilhões. Doze entidades do SNF (Badesul, Banco da Amazônia, Banco do Brasil, Banco Sicoob, Banrisul, BDMG, BNB, Caixa, Sicredi, GoiásFomento, Banestes e Banese) operaram 78,5% do valor contratado, totalizando R$ 29,5 bilhões em garantias.

“Somos imensa maioria dos operadores do Pronampe e vemos essa nova fase com bons olhos, sobretudo porque ainda estamos na pandemia e há necessidade de crédito atraente e com fundo garantidor robusto”, disse Suchodolski.

  • Só clique aqui se já for investidor

Comentários estão fechados.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar, se desejar. Aceitar Leia mais