Petrobras pretende se desfazer de suas atividades de exploração na Bolívia

A Petrobras vem se desfazendo de diversos ativos, e pretende agora vender seus campos de gás na Bolívia. Também cogita encerrar suas operações na Argentina e Colômbia.

De acordo com O Globo, na Bolívia a produção de gás vem principalmente dos campos de San Alberto e San Antonio, onde a petroleira detém 35% de participação em contratos de operação de serviços, que são operados principalmente para fornecer gás para o Brasil e a Bolívia.

Na última semana a companhia iniciou a fase vinculante referente à venda de seus 51% na Transportadora Brasileira Gasoduto Bolívia-Brasil (TBG), dona e operadora do gasoduto Bolívia-Brasil em território brasileiro, com extensão de 2.593 km e capacidade de transporte de até 30 milhões de metros cúbicos de gás por dia.

Conforme o jornal, a estatal está em negociações para vender, além dos campos de produção, as três unidades de processamento de gás natural (UPGN) que tem no país.

Gasoduto

O movimento de desinvestimento pode abarcar também 11% da Gás Transboliviano (GTB), que é responsável pelo lado boliviano do gasoduto Bolívia-Brasil, com extensão de 557 km.

Isso porque a venda de 51% na TBG faz parte do acordo feito com o Cade em 2019, que prevê a saída da Petrobras no segmento de transporte de gás como forma de aumentar a competição no setor.

A Petrobras espera, com isso, reduzir o preço do gás no Brasil. As vendas dos ativos de exploração e produção nos países da América do Sul e a venda do gasoduto fazem parte do plano de desinvestimento da estatal, que prevê arrecadar entre US$ 25 bilhões e US$ 35 bilhões.

  • Só clique aqui se já for investidor

Comentários estão fechados.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar, se desejar. Aceitar Leia mais