Linx (LINX3) recebe parecer técnico positivo para fusão com Stone

A companhia manterá os acionistas e o mercado em geral informados

O parecer técnico da Superintendência Geral do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) recomendou a aprovação sem restrições do acordo de fusão da Linx (LINX3) com a Stone (NASDAQ:STNE), informaram as companhias na quarta-feira (7).

Segundo a Linx, a companhia manterá os acionistas e o mercado em geral informados acerca do andamento do referido processo e da decisão final que vier a ser proferida pelo Tribunal Administrativo do Cade.

Até lá, aponta o comunicado, as companhias continuarão operando de forma independente.

Linx (LINX3) recebe parecer técnico positivo para fusão com Stone

Linx

A Linx anunciou que seu produto TEF Linx já recebeu integração para operar pagamentos via Pix.

A companhia elencou dados do Banco Central (BC) que mostram que até o dia 14 de janeiro, 56 milhões de pessoas cadastraram ao menos uma chave Pix. A novidade já alcançou mais de ¼ da população brasileira em menos de três meses.

No total, foram realizadas mais de 237 milhões de operações com o novo sistema, movimentando mais de R$ 203 bilhões no período. No entanto, a maior parte dessas transações ocorrem em transferências entre pessoas físicas.

O TEF Linx foi desenvolvido pela Linx Pay Hub e funciona a partir do sistema de Transferência Eletrônica De Fundos (TEF). A tecnologia do TEF realiza todo o processo de pagamento, integrando o sistema de vendas dos varejistas com as principais empresas adquirentes e carteiras digitais responsáveis pela autorização do pagamento.

“Por estar totalmente integrado ao sistema de ponto de venda do varejista, o pagamento com o Pix via TEF será contabilizado como qualquer outro. O comprovante é emitido assim que a compra for confirmada, em no máximo 10 segundos, e o varejista terá a visualização completa dos seus recebíveis no final do dia, da semana ou do mês”, comenta Denis Piovezan, VP da Linx Pay Hub.

Na prática

Na prática, o cliente ganha o tradicional canhoto de recibo e o varejista garante que o pagamento aconteceu no sistema, coletando informações sobre a conta bancária em que o valor entrou, taxas aplicadas à transação, montante recebido via Pix em um determinado período e estratégias de ofertas para a modalidade.

Piovezan explica que o pagamento instantâneo será feito a partir de um QR Code, gerado no momento da compra, que estará disponível na tela do sistema de venda ou na loja com o sistema TEF Linx integrado ao Pix e/ou QR Linx. Neste momento, bastará ao cliente utilizar seu internet banking ou sua carteira digital preferida em um dispositivo móvel, como um smartphone, para ler o código e realizar o pagamento.

Veja LINX3 na Bolsa:

  • Só clique aqui se já for investidor

Comentários estão fechados.

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Leia mais