ANP publica edital de 79º leilão de biodiesel, que recomeça dia 14

O certame havia sido interrompido na semana passada

A Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) publicou na segunda-feira (12) o edital do 79º leilão de biodiesel, que passará a negociar o biocombustível para uma mistura obrigatória de 10% no diesel, após redução temporária ante os 13% inicialmente estipulados.

O certame havia sido interrompido na semana passada, com integrantes do mercado citando a alta nos preços do combustível como motivo, diante de firme demanda pela soja, principal matéria-prima do biocombustível. Por conta do cenário, o governo determinou a redução da mistura obrigatória.

O leilão será retomado com a apresentação das ofertas na quarta-feira (14).

ANP publica edital de 79º leilão de biodiesel, que recomeça dia 14

ANP

Os preços médios da gasolina e do óleo diesel nos postos pelo Brasil tiveram leve redução na semana, mostraram dados da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), na terceira baixa consecutiva depois de uma longa sequência de aumentos.

A reversão de tendência acompanhou movimentos da Petrobras, que em 24 de março anunciou diminuições de cerca de 4% nos valores dos dois combustíveis em suas refinarias. Nesta sexta, a estatal, que domina o mercado de refino no país, informou novo corte no diesel, de cerca de 3,3% a partir de sábado.

Preços

Os preços para os consumidores finais nas bombas, no entanto, seguem elevados e perto de máximas tocadas recentemente, com a gasolina tendo encerrado a semana em média a 5,448 reais por litro, com leve recuo de 0,06% frente à semana anterior, segundo a ANP.

O diesel, combustível mais utilizado no Brasil, fechou com valor médio de 4,212 reais por litro, queda de 0,38%, ainda de acordo com a reguladora.

No etanol, a ANP registrou preço médio de 3,804 reais por litro, com recuo mais significativo, de quase 2% na semana.

Os preços nos postos não necessariamente acompanham reajustes nas refinarias, e dependem de uma série de fatores, incluindo impostos, mistura de biocombustíveis e margens de distribuição.

Apesar dos cortes recentes de cotações nas refinarias da Petrobras, o valor cobrado pela estatal no diesel ainda acumula alta de mais de 30% em 2021. A gasolina teve aumento de quase 41% no ano.

A Petrobras defende que suas cotações buscam a chamada paridade de importação e acompanham as variações do petróleo no mercado internacional e da taxa de câmbio. A empresa também disse nesta sexta-feira que sua política “evita o repasse imediato da volatilidade externa para os preços internos”.

Apesar da recente reversão na trajetória de alta dos combustíveis, representantes do setor de distribuição alertaram para possíveis aumentos a partir do próximo mês.

Comentários estão fechados.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar, se desejar. Aceitar Leia mais