A indústria siderúrgica elevou sua produção de aço em 11,2% em novembro sobre o mesmo período de 2019, atingindo 2,95 milhões de toneladas, maior volume mensal do ano, enquanto enfrenta críticas do setor industrial sobre falta de oferta.

O volume de novembro foi cerca de 6% maior que o produzido em outubro, segundo dados informados nesta terça-feira pelo Instituto Aço Brasil, que representa siderúrgicas como Gerdau e Usiminas.

Apesar do aumento na produção em novembro, o volume acumulado do ano ainda está cerca de 7% abaixo do registrado um ano antes e a expectativa da entidade é de queda de 5,6% em 2020, para 30,7 milhões de toneladas.

Mais cedo, a entidade que representa os distribuidores de aços planos, Inda, citou escassez de 200 mil toneladas na oferta das usinas siderúrgicas nacionais para atender ao movimento de recomposição de estoques iniciado em meados do ano, quando a economia começou a dar sinais mais claros de recuperação. A expectativa é que as importações de aço cresçam nos próximos meses para fazer frente à demanda do setor.

CSN (CSNA3) estima Ebitda de R$11,2 bi em 2020, queda em endividamento em 2021

Aço: perspectiva para 2020

A indústria produtora de aço do Brasil voltou a melhorar suas perspectivas para este ano, apostando agora em um crescimento modesto nas vendas no país e expansão de 5,3% em 2021, segundo dados da entidade que representa as siderúrgicas divulgados nesta sexta-feira.

O setor agora espera que as vendas de aço no país cresçam 0,5% em 2020, para 18,9 milhões de toneladas, avançado para 19,9 milhões em 2021, informou o Instituto Aço Brasil a jornalistas. Em setembro, a expectativa era de alta de 3,1% nas vendas neste ano.

No auge dos impactos das medidas de isolamento social, em abril, o setor siderúrgico chegou a esperar que as vendas de aço no Brasil este ano despencassem 19%. Mas com a flexibilização da quarentena em vários Estados e o retorno da atividade econômica, a entidade foi melhorando as expectativas ao longo do ano.

Embora alguns setores da economia, como construção civil e segmentos de máquinas e equipamentos venham reportando problemas no abastecimento de aço no mercado interno, executivos do Aço Brasil afirmaram que o fornecimento está caminhando para a normalidade e que não existe risco de faltar o insumo no país.

Compartilhe

Categorias do artigo

  • Relacionados: