Peixe Urbano é alvo de críticas no Procon e sai do ar

Empresa entra para a lista de sites ruins do Procon e suas dívidas chegam a milhões de reais

A Fundação de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon) informou esta semana que o Peixe Urbano foi adicionado à sua lista de “evite este site”. A empresa foi pioneira em serviços de compras coletivas e ofertas de cupons de desconto online.

Há muito tempo, o órgão monitora sites e os seleciona para sua “lista negativa”, quando são arbitrários. Com o intuito de alertar o consumidor, a lista contém os endereços de portais que não são confiáveis e podem desrespeitar a privacidade e segurança de dados do usuário.

O Procon-SP notificou o Peixe Urbano no início deste mês, com o objetivo de obter informações sobre o serviço e, dessa forma, verificar a originalidade da página. Entre os dados solicitados estão: endereço comercial e eletrônico, contato telefônico, assim como uma proposta de atendimento às queixas dos consumidores.

Site fora do ar

O Peixe Urbano saiu do ar ainda em fevereiro de 2021. Os problemas que o trouxeram até este ponto já ocorriam há bastante tempo.

Só em 2020, o Procon-SP registrou 297 reclamações formais dos serviços prestados pelo site. Nos primeiros meses deste ano, as queixas aumentaram ao ponto de ultrapassar a quantidade total do ano passado, alcançando 328 queixas de insatisfações.

Portanto, após retirar o site do ar, a empresa, considerada a primeira startup brasileira de e-commerce local, teve sérios problemas financeiros. Atualmente, ela deve cerca de R$ 50 milhões para seus ex-funcionários e empresas parceiras.

Peixe Urbano é alvo de críticas no Procon e sai do ar

Do sucesso ao declínio

De acordo com dados do site Bolsa de Ofertas, o Peixe Urbano e o Groupon tiveram seu auge em 2010. Os dois eram líderes na época. Desse modo, o país chegou a registrar 1.890 sites de compra coletiva e 73 agregadores de ofertas no ano seguinte.

Em sua época de ouro, o Peixe Urbano chegou a ter Luciano Huck como um dos sócios do portal e a empresa de tecnologia Morgan Stanley Investment Management (MSBR34), assim como a T. Rowe Price Associates (T1RO34), comprada em 2014 pela companhia chinesa Baidu (BIDU34).

Comentários estão fechados.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar, se desejar. Aceitar Leia mais