Os fundadores da empresa de software Linx (LINX3) poderão votar em uma assembleia de acionistas que decidirá no dia 17 de novembro sobre uma oferta de aquisição feita pela StoneCo Ltd, de acordo com decisão do colegiado da Comissão de Valores Mobiliários.

Segundo a Reuters, a decisão do colegiado reverteu uma decisão anterior tomada em outubro pela superintendência de relações com empresas da CVM que determinava que os três fundadores da Linx, incluindo o presidente Alberto Menache, não pudessem votar na reunião.

Alguns acionistas da Linx têm argumentado que os fundadores vão receber benefícios, como contratos de não concorrência e de trabalho, caso um negócio com a StoneCo seja fechado.

Esses investidores enxergam o voto dos fundadores como um conflito de interesse. O colegiado da CVM, no entanto, disse que não entende, neste momento, que esses contratos sejam um caso concreto de benefício particular ou demonstre conflito de interesse.

Os fundadores Menache, Nércio Fernandes e Alon Dayan detêm 14,4% do capital da Linx. O colegiado da CVM também negou um pedido de um acionista para adiar a assembleia de acionistas do dia 17 de novembro.

Linx

Mercadapp

A Linx adquiriu a Mercadapp, empresa especializada no setor supermercadista que oferece uma plataforma White Label de soluções para vendas online. Atualmente, atende cerca de 170 supermercados de pequeno e médio porte, em 17 Estados brasileiros, além do Distrito Federal.

A aquisição é mais um passo da Linx para fortalecer as soluções de plataforma e app delivery, agora também para supermercados, uma grande oportunidade de crescimento para a companhia.

“As soluções de plataforma web e delivery da Mercadapp são baseadas em nuvem, ampliando o potencial de expansão no setor supermercadista de forma sustentável. Com isso, a Linx reforça a estratégia de cross selling com a plataforma de vendas de ponta a ponta já oferecida, englobando diferentes oportunidades em Linx Core, Linx Digital e Linx Pay”, comenta Alberto Menache, diretor-presidente da Linx.

Modelo de negócio

O modelo de negócio da Mercadapp é baseado em receita recorrente (SaaS), combinado com uma cobrança por transação. O faturamento bruto previsto para 2021 é de R$ 4,1 milhões.

Veja LINX3 na Bolsa:

https://youtu.be/rdCM_DZ-CWs
Compartilhe

Categorias do artigo

  • Relacionados: