A JBS (JBSS3) irá dobrar a capacidade de produção da sua unidade de alimentos processados Seara até 2024, afirmou o presidente-executivo global da companhia, Gilberto Tomazoni, nesta quinta-feira, em teleconferência com analistas sobre os resultados do terceiro trimestre divulgados na véspera.

Executivos da companhia também afirmaram que a nova fábrica de suínos em Missouri, nos Estados Unidos, com capacidade de processar 11 mil toneladas de produtos por ano, vai entrar operação em 2021.

JBS

JBSS3: 3º tri

A maior processadora de carne do mundo, a JBS (JBSS3) encerrou o terceiro trimestre com resultado acima do esperado pelo mercado, impulsionada por forte desempenho nas unidades da empresa nos Estados Unidos e no Brasil, além de redução nas despesas financeiras.

Segundo a Reuters, a companhia dona de marcas como Swift e Friboi teve lucro líquido de R$ 3,1 bilhões de julho a setembro, ante lucro de R$ 356,7 milhões um ano antes, quando o resultado financeiro havia sido negativo em R$ 3,7 bilhões.

JBSS3: desempenho operacional

O desempenho operacional, medido pelo lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) ajustado, foi de R$ 7,99 bilhões, evolução de 35% na comparação anual, mas queda de 24,6% na base sequencial.

Analistas, em média, esperavam que a JBS apurasse lucro líquido de R$ 2,87 bilhões, com Ebitda de R$ 6,89 bilhões, segundo dados da Refinitiv.

Divisão brasileira

A JBS afirmou que a divisão brasileira de alimentos processados Seara viu o Ebitda ajustado subir 55,4%, enquanto as operações com carne suína e de frango nos Estados Unidos registraram saltos de 64,7% e 48,9%, respectivamente, apoiadas na desvalorização do real ante o dólar.

A companhia disse que o resultado da Seara deve-se ao aumento de 4,4% no volume vendido e aumento no preço médio dos produtos de 19,7% ante o terceiro trimestre de 2019. Já a divisão de suínos nos EUA, JBS Pork, teve queda de 5,5% na receita líquida em dólares por conta de quedas de 8% no preço médio, enquanto o volume de vendas subiu 1,3%.

“A produção de carne suína no trimestre voltou aos patamares pré-Covid, compensando, inclusive, o volume menor produzido no segundo trimestre”, afirmou a JBS no balanço.

A JBS fechou setembro com relação dívida líquida sobre Ebitda de 1,6 vez em dólar, menor na história da companhia, e de 1,83 vez em reais.

Veja JBSS3 na Bolsa:

Compartilhe

Categorias do artigo

  • Relacionados: