O IRB Brasil RE (IRBR3) adiou o pagamento de juros sobre capital próprio no valor total atualizado de R$ 28 milhões previsto para o dia 29 de dezembro, de acordo com aviso aos acionistas nesta segunda-feira (28), sem citar uma nova data para o mesmo.

De acordo com a resseguradora, o pagamento foi postergado até que a Superintendência de Seguros Privados (Susep) certifique formalmente o cumprimento dos índices regulatórios exigidos no Plano de Regularização de Liquidez (PRL) apresentado pela companhia e aprovado pela autarquia.

Ainda conforme o IRB, apesar das medidas para sanar as insuficiências regulatórias da empresa de conhecimento do mercado, a certificação formal da sua regularização só poderá ser apurada com a conclusão das demonstrações financeiras referentes ao exercício de 2020.

IRB Brasil (IRBR3) diz que não há ajustes a fazer no balanço; investigações foram concluídas

Finanças

O ressegurador IRB Brasil Re fechou o mês de outubro de 2020 com prejuízo líquido de R$ 23,8 milhões. De acordo com a companhia, o resultado negativo foi causado por maiores provisionamentos na carteira internacional de vidas, em um impacto único (one off).

Além disso, o IRB afirma que os números de outubro também foram influenciados pela transferência/venda de portfólio de sinistros do segmento rural. Sem estes impactos, a empresa teria registrado lucro líquido de R$ 110,3 milhões.

Estes dados constam do Formulário de Informações Periódicas (FIP) referente a outubro enviado pelo IRB à Superintendência de Seguros Privados (Susep). Ainda de acordo com a empresa, os prêmios emitidos (faturamento bruto) em outubro chegaram a R$ 692,9 milhões, alta de 17,9% em relação ao mesmo período de 2019.

Desse total, R$ 370 milhões foram emitidos nas operações brasileiras e R$ 322,9 milhões, fora do País. O crescimento no Brasil foi de 18,2% no espaço de um ano, e no exterior, de 17,7% no mesmo período.

Veja IRBR3 na Bolsa:

Compartilhe

Categorias do artigo

  • Relacionados: