A abertura de capital da subsidiária de mineração da CSN (CSNA3) já tem data marcada para ocorrer.

De acordo com o Estadão, a oferta inicial de ações (IPO, na sigla em inglês), que deveria ser realizada este mês, acontecerá no dia 18 de janeiro.

Conforme o jornal, o valor inicial das ações – o “dia D” da transação – será conhecido em 8 de fevereiro.

O preço do minério de ferro nas alturas, já superando o US$ 160 a tonelada, deve impulsionar a oferta. Um dos IPOs mais aguardados para o próximo ano, a abertura de capital da CSN Mineração deve girar mais de R$ 8 bilhões.

Do total, R$ 7 bilhões irão ao caixa da CSN, pela venda de uma fatia minoritária na unidade – e o dinheiro deve ajudar a reduzir o endividamento.

No fim de setembro, a dívida líquida da siderúrgica superava os R$ 30 bilhões. Procurada, CSN não comentou.

CSN (CSNA3) estima Ebitda de R$11,2 bi em 2020, queda em endividamento em 2021

Projeção de resultado

Já o Valor informa que a companhia elevou hoje a projeção de lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) para 2020 a R$ 11,2 bilhões. Anteriormente, a expectativa da empresa era de Ebitda de R$ 9,75 bilhões, conforme o formulário de referência mais recente.

Para o segmento de mineração em 2020, a companhia estima agora Ebitda de R$ 7,65 bilhões, ante os R$ 7,33 bilhões previstos anteriormente. Para a divisão de siderurgia, a projeção do Ebitda deste ano passou de R$ 1,59 bilhão para R$ 2,3 bilhões.

A CSN também projeta que o índice de alavancagem — medido pela relação entre a dívida líquida e o Ebitda — ficará abaixo de 2,5 vezes neste ano. Anteriormente a estimativa era de 2,99 vezes.

Veja CSNA3 na Bolsa:

Compartilhe

Categorias do artigo

  • Relacionados: