Com lucro de R$ 1,5 bilhão, Correios é o próximo na fila da privatização

Câmara dos deputados aprova urgência de projeto que abre caminho para privatização dos Correios

A Câmara dos Deputados aprovou a urgência de um projeto de lei do Executivo que aumenta as chances de privatização dos Correios, estatal responsável pelos serviços de entregas de correspondências do país.

Após o aval da Câmara, o projeto será apresentado aos senadores. Assim, o plenário votará diretamente na proposta, sem precisar de comissões.

O presidente da república esteve pessoalmente no Congresso para entregar o texto, que pretende desestatizar a empresa. Assim, mostrando que o governo continua comprometido com a agenda de privatizações.

Melhor resultado de lucro na década

Os Correios tiveram um lucro líquido de R$ 1,53 bilhão no ano passado. Esse é o melhor resultado dos últimos 10 anos. A princípio, a empresa não divulgou os dados oficialmente. No entanto, foram delegados ao Ministério da Economia pelo presidente da empresa, Floriano Peixoto Vieira Neto.

Os dados obtidos ressaltam o bom desempenho da estatal, o que garante à companhia uma boa e sólida imagem institucional. Dessa forma, aumentando a possibilidade de sua privatização.

Correios é o próximo na fila da privatização com lucro de R$ 1,5 bi

Plano de desestatização

O governo elaborou um texto que autoriza o Executivo a tornar a Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT) uma sociedade de economia mista, podendo ser veiculada pelo Ministério das Comunicações e passar a ser chamada como “Correios do Brasil S.A – Correios”. Atualmente, a instituição é 100% estatal. 

Em virtude disso, a proposta sugere que a Anatel mude seu nome para “Agência Nacional de Telecomunicações e Serviços Postais”. Dessa forma, o órgão regulamentador se tornaria responsável pelo novo serviço privado.

“Esse projeto veio para cá com um prazo. Hoje, nós estamos debatendo a urgência da votação. Dessa forma, iremos designar o relator, que deve ser o deputado Gil Cutrim (Republicanos-MA)”, afirma Arthur Lira (PP-AL), presidente da Câmara.

Comentários estão fechados.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar, se desejar. Aceitar Leia mais