Com lucro de R$ 1,5 bilhão, Correios é o próximo na fila da privatização

Câmara dos deputados aprova urgência de projeto que abre caminho para privatização dos Correios

A Câmara dos Deputados aprovou com urgência um projeto de lei do Executivo, desse modo, aumentando as chances de privatização dos Correios.

Essa aprovação poderá adiantar processos de tramitação da proposta. Portanto, a mesma poderá ser votada diretamente pelo plenário, sem precisar de comissões. Após o aval da Câmara, o projeto será votado entre os senadores.

O presidente da república esteve pessoalmente no Congresso para entregar o texto que pretende desestatizar a estatal, mostrando que o governo continua comprometido com a agenda de privatizações.

Melhor resultado de lucro na década

Os Correios tiveram um lucro líquido de R$ 1,53 bilhão no ano passado. Esse é o melhor resultado dentro dos últimos 10 anos. A princípio, os dados não foram divulgados oficialmente pela empresa, porém, foram delegados ao Ministério da Economia, pelo presidente da empresa, Floriano Peixoto Vieira Neto.

Os dados obtidos ressaltam o bom desempenho da estatal, o que garante à empresa uma boa e sólida imagem institucional. Dessa forma, aumentando a possibilidade de sua privatização.

Correios é o próximo na fila da privatização com lucro de R$ 1,5 bi

Plano de desestatização

O governo elaborou um texto que autoriza o Executivo a tornar a Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT) uma sociedade de economia mista, podendo ser veiculada pelo Ministério das Comunicações e passar a ser chamada como “Correios do Brasil S.A – Correios”. Atualmente, a instituição é 100% estatal. 

Em virtude disso, a proposta sugere que a Anatel mude seu nome para “Agência Nacional de Telecomunicações e Serviços Postais”. Dessa forma, o órgão regulamentador se tornaria responsável pelo novo serviço privado.

“Esse projeto veio para cá, com um prazo. Hoje nós estamos debatendo a urgência da votação. Dessa forma, iremos possamos designar o relator, que deve ser o deputado Gil Cutrim (Republicanos-MA), então vamos poder debater com todas as lideranças da casa qual é o melhor texto, a melhor solução e o que vai ser aprovado”, afirma presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL).

 

Comentários estão fechados.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar, se desejar. Aceitar Leia mais