Coletivos se juntam para incentivar empresas a incluírem mais jovens no mercado de trabalho brasileiro

O resultado da união é um evento que contará com várias ações, palestras e oportunidades para os jovens e empresas

Com o propósito de apoiar as empresas brasileiras na inclusão produtiva dos jovens, os coletivos GOYN SP (Global Opportunity Youth Network São Paulo), 1MiO (Um Milhão de Oportunidades) e Pacto Coletivo pelos Jovens do Brasil se uniram para criar um evento que acontece dia 20 de julho.

A ocasião contará com várias ações, palestras e oportunidades para jovens com interesse em começar sua vida profissional, assim como incentivar grandes organizações a incluir cada vez mais pessoas novas em seus quadros de funcionários.

Essa união foi pensada devido uma análise do momento em que vivemos. Isso porque, cerca de 27,1% dos jovens de 18 a 24 anos estão desempregados, segundo dados divulgados pelo Atlas das Juventudes  e Instituto Veredas.

O evento

No dia 20 de julho, acontecerá o evento “Inclusão produtiva dos jovens: o papel das empresas para transformar uma geração” .

O acontecimento contará com o lançamento do estudo “Boas práticas na inclusão de jovens” e uma comunidade no Linkedin para troca de experiências entre companhias sobre o tema.

As duas iniciativas protagonizadas pelas organizações parceiras pretendem oferecer insumos para que companhias possam compartilhar suas experiências e aprendizados. Assim, estimulando novas instituições a aderirem à prática.

Além disso, haverá também 6 ações realizadas nas empresas Itaú, Coca Cola, Funcional, PwC e Magazine Luiza. As ações consistem em realizar processos seletivos, formação dos jovens, integração no ambiente de trabalho, programas de jovem aprendiz, e outros.

Coletivos se juntam para instigar empresas na inclusão produtiva de jovens no Brasil
Ilustração de perfis profissionais

Panorama atual

A parceria entre os coletivos, tem como base principal os dados divulgados pelo Atlas da Juventude. Dessa forma, esses dados também afirmaram que na pandemia, 1 em cada 4 jovens gostaria de trabalhar, mas não conseguem encontrar nada. Por consequência, esses desistem de procurar emprego.

Por consequência, quase metade das 50 milhões de pessoas, entre 15 e 29 anos, querem sair do país porque não enxerga boas perspectivas para o futuro.

Portanto, promover mais oportunidades, com educação de qualidade, formação profissional, inclusão digital e acesso ao mundo do trabalho é uma questão urgente.

Além do problema social, a inserção de jovens no mercado de trabalho é um investimento de médio e longo prazo para o desenvolvimento do Brasil, uma vez que essa inclusão na educação ou no mercado de trabalho pode evitar prejuízos de até 1,5% do PIB brasileiro, segundo pesquisa do Atlas.

Comentários estão fechados.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar, se desejar. Aceitar Leia mais