Cemig (CMIG4) conclui venda de ações da Light (LIGT3); deputados questionam transação

A Cemig (CMIG4) concluiu a venda de ações da Light (LIGT3) e deixou a companhia carioca, conforme fato relevante encaminhado ao mercado na segunda-feira (25).

De acordo com o documento, “foi concluída a oferta pública de distribuição de ações ordinárias de emissão da Light, contemplando a alienação de 68.621.264 ações de titularidade da Cemig a um preço por ação de R$20, totalizando o montante de R$ 1.372.425.280,00 milhão.

Cemig (CMIG4) pagará R$ 764,2 mi em dividendos
Cemig (CMIG4) pagará R$ 764,2 mi em dividendos

Obstáculos

Entretanto, o objetivo de enxugar operação para se tornar mais eficiente ainda terá alguns obstáculos pela frente.

De acordo com o jornal O Tempo, de Belo Horizonte, três deputados apresentaram um requerimento ontem na Assembleia Legislativa de Minas pedindo informações à Cemig sobre a venda de sua participação na Light.

Cemig (CMIG4) conclui venda de ações da Light (LIGT3); deputados questionam operação

Políticos

Segundo o deputado Professor Cleiton (PSB), um dos autores do requerimento, os deputados desconfiam de que a Cemig tenha tido prejuízo com a alienação de sua participação na Light e que tudo esteja relacionado à uma promessa do governador Romeu Zema (Novo) de privatizar a empresa.

Ele explicou ainda que não parece ser positiva a venda de uma empresa de energia no atual cenário da economia brasileira, o que na sua opinião reforça a possibilidade de que a Cemig tenha prejuízo na negociação.

Denúncias

O deputado também afirma que denúncias recentes envolvendo a Cemig, como a investigação do Ministério Público que apura a intenção de transferência da sede da estatal para São Paulo e a contratação de uma escritório de advocacia “para tratar de assuntos supostamente escusos, além de outras irregularidades, com o intuito de facilitar o processo de privatização da empresa pública”, revelam um esforço pela venda da estatal – que antes precisa da aprovação popular por meio de um plebiscito ou de uma mudança na Constituição do Estado.

No requerimento, assinado também pelos deputados Sávio Souza Cruz (MDB) e João Vítor Xavier (Cidadania), pedem-se informações sobre “o cálculo do retorno do investimento feito desde que foi comprada a participação da Light até o dia em que foi vendida”. “Solicita-se que a Cemig informe sobre o fluxo de dinheiro que ela colocou e que recebeu da Light, corrigido, por exemplo, pelo IPCA”.

Veja CMIG4 na Bolsa:
  • Só clique aqui se já for investidor

Comentários estão fechados.

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Leia mais