Bolsa de Valores: 6 setores que o investidor deve ficar de olho na renda variável

O mercado financeiro é composto por várias classes de investimentos. Na Bolsa de Valores (B3), o mais importante para o investidor é entender de forma ampla os setores que a compõem e como eles atuam.

As empresas dentro da renda variável podem ser classificadas de acordo com o produto ou serviço que oferecem. Bem como, algumas delas vêm ganhando grande destaque nos últimos anos.

Bolsa de Valores: 6 setores que o investidor deve ficar de olho na renda variável

Financeiro

O setor financeiro é considerado por muitos o mais estável e tradicional da Bolsa de Valores. Por certo, apesar destas ações sofrerem variações como qualquer outra, é muito difícil acontecer algum evento que faça com que as empresas deste ramo sofram quedas absurdas ou quebrem.

Estão no setor os bancos, seguradoras, corretoras e qualquer outro provedor financeiro ao consumidor. Por conta disso, esta é uma área de alta lucratividade. Além disso, é uma boa opção para quem está começando a investir na renda variável.

Materiais Básicos

No Brasil, as empresas de materiais básicos, também conhecidos como matérias-primas e commodities, são bastante importantes para o desenvolvimento econômico do país. Afinal, a exportação destes produtos garantem grande parte da renda (PIB) brasileira.

Além do mais, como estas companhias vendem seus produtos para o exterior, a maior parte do lucro é em dólar. Portanto, o investidor pode dolarizar sua carteira ao comprar essas ações, protegendo suas aplicações da baixa do real.

Petróleo, Gás e Biocombustíveis

O campo petrolífero e de produção de energia elétrica estão entre os mais importantes da Bolsa brasileira. Assim como, as empresas que prestam serviços para esta área.

De fato, o setor é composto por grandes companhias que buscam extrair fontes de energia do meio ambiente. Entre elas, a que mais se destaca no país é a estatal Petrobras (PETR4).

Tecnologia da Informação

Apesar deste ser um setor ainda em desenvolvimento no Brasil, existe um grande espaço para a sua expansão nos próximos anos. Basicamente, ele abrange todas as companhias que fazem aparelhos, programas e softwares de internet.

Atualmente, é uma categoria dominada pela região do Vale do Silício, localizado nos Estados Unidos, onde estão grandes empresas como, por exemplo, o Google (GOOG34) e a Apple (AAPL34).

Saúde

Este ramo inclui empresas que trabalham com produtos e serviços criados para o bem estar de toda a população brasileira. Por exemplo, as redes de hospitais, laboratórios, farmacêuticas, fábricas de equipamentos médicos e outros.

Desta forma, é um setor que se encontra em constante crescimento. Principalmente, após a crise do novo coronavírus (covid-19), que mostrou para o mundo a importância do sistema de saúde.

Consumo não Cíclico

As empresas que se enquadram nesta categoria estão ligadas de forma direta à produção de bens de consumo. Com efeito, mesmo em tempos de crise as mesmas continuam gerando lucro, pois nunca deixam de ser essenciais no dia a dia das pessoas.

Alimentos, materiais de higiene e cuidados pessoais fazem parte da enorme lista de itens produzidos por este setor. Seja como for, é importante manter uma boa quantidade dessas ações na carteira de investimentos.

Comentários estão fechados.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar, se desejar. Aceitar Leia mais