BNDES planeja coletar mais R$ 100 milhões para financiar projeto de combate à Covid-19

O objetivo é coletar recursos de entidades públicas e privadas para ações relacionadas ao combate à disseminação do vírus

A diretoria do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) anunciou que planeja coletar mais de R$100 milhões para o financiamento coletivo Salvando Vidas, focado no combate à Covid-19.

Esta ação é organizada pelo BNDES, com apoio da Confederação das Santas Casas e Hospitais Filantrópicos (CMB), Sitawi Finanças do Bem, Ernst&Young (EY) e Bionexo do Brasil.

Desse modo, o projeto coleta recursos de entidades públicas e privadas para ações relacionadas ao combate à disseminação do vírus.

Projeto Salvando Vidas contra a Covid-19

O Salvando Vidas nasceu em abril de 2020. Logo, se tornou o maior financiamento coletivo do país. Nesse tempo, o projeto chegou a receber 1.700 doações de pessoas físicas e empresas. Assim, o mesmo já proporcionou ajuda para 779 instituições.

Em suma, o Salvando Vidas doou para o combate à pandemia mais de 100 milhões em recursos. Quanto ao valor arrecadado, a instituição destina a compra de insumos e equipamentos fundamentais aos hospitais públicos e filantrópicos que atendem o Sistema Único de Saúde (SUS).

Os recursos arrecadados possibilitaram a compra de 60 milhões de Equipamentos de Proteção Individual, entre eles, álcool em gel, aventais, luvas, máscaras e toucas para os pacientes e profissionais da saúde.

Além disso, no momento em que o Brasil enfrentou a crise de oxigênio durante o combate à Covid-19, o projeto impulsionou esforços para aquisição de cilindros e usinas. 

BNDES planeja coletar mais R$ 100 milhões para financiar projeto de combate à Covid-19
Sede do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social

Nova etapa de combate à Covid-19

Segundo o BNDES, a nova etapa do Salvando Vidas chega ao fim em julho de 2022. Com efeito, na campanha de vacinação contra a Covid-19 e em equipamentos para conservação dos insumos.

Em anúncio sobre a nova etapa do projeto, o presidente do banco compartilhou com êxito o cenário positivo do financiamento coletivo. Dessa forma, mostrando que é possível unir os setores públicos, privados e a sociedade.

Posto que, a cada real doado, o BNDES adicionará mais um. Ou seja, a instituição vai dobrar o valor das contribuições. Assim como, foi reservado cerca de R$50 milhões do Fundo Socioambiental.

O projeto obteve um reforço em torno de R$ 2,4 milhões, com novas doações de R$ 500 mil realizadas por empresas Bolsa de Valores, R$ 710 mil da Vicunha e R$ 1,22 milhão de Sinop Energia. Desse modo, vão chegar à  R$ 4,8 milhões em recursos.

Comentários estão fechados.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar, se desejar. Aceitar Leia mais