O Banco de Desenvolvimento da América Latina (CAF) informou ontem (21) ter assinado um empréstimo de US$ 350 milhões – em torno de R$ 1,8 bilhão – para o Ministério da Economia enfrentar a crise gerada pela pandemia de covid-19.

A operação tinha sido aprovada pela instituição financeira em agosto, mas só foi oficializada nesta segunda-feira.

“O financiamento complementará as iniciativas fiscais já em curso no país e reforçará as medidas econômicas anticíclicas voltadas a reduzir os efeitos da pandemia do coronavírus no país”, destacou o CAF em nota.

Real tem melhor desempenho mundial com mais ajuste de posições e foco em reformas

Pandemia

Durante a pandemia, o CAF ofereceu US$ 2,5 bilhões em linhas emergenciais de crédito para países da América Latina. O banco também ofereceu doações de US$ 400 mil por país.

Fundado em 1970, o CAF é constituído por 19 países – 17 da América Latina e do Caribe mais Portugal e Espanha – e por 13 bancos privados. Os principais acionistas são cinco países da Cordilheira dos Andes: Bolívia, Peru, Equador, Colômbia e Venezuela. O Brasil participa como membro associado.

Empréstimos para PMEs

Os bancos em virtude da crise criada pelo novo coronavírus, e para injetar dinheiro na economia, estão oferecendo linhas de crédito para atender a demanda de microempreendedores (MEIs). Na verdade, trata-se de uma parceira do governo com as instituições financeiras.

A intenção é proporcionar aos microempreendedores recursos para pagar contas, salários de funcionários, dívidas com fornecedores, e também investir na compra de equipamentos.

Empréstimo Caixa e Banco do Brasil

A Caixa Econômica Federal e o Banco do Brasil, estão oferecendo para os pequenos empresários, empréstimos, no valor limite de até metade do que a empresa lucrou no ano de 2019. Se foi um rendimento de R$ 50 mil, o limite do empréstimo será de R$ 25 mil e assim por diante.

Segundo o projeto do Senado, 7,5% serão as taxas de juros ao ano e 03% ao mês. sendo que o prazo para quitar a dívida será de até três anos, a carência será de 180 dias para o início das cobranças.

Microcrédito Itaú

O maior banco privado da América Latina, o Itaú, está oferecendo aos microempreendedores individuais que são correntistas, microcrédito. Com taxas de juros de até 3,79% ao mês no prazo de até 15 meses.

Os valores que estarão disponíveis para empréstimo (entre R$ 400 e R$ 20.300).

Exigências do banco para liberar o microcrédito:

  • O MEI Tenha mais de 18 anos;
  • No mínimo, seis meses na atividade;
  • Tenha renda ou receita bruta de até R$ 200 mil ao ano.

Os interessados podem obter mais informações ligando no número 4004 1937 ou acesse o site do Banco Itaú.

Mais crédito Santander

Na crise da pandemia, o Santander aumentou em até 10% o limite do cartão de crédito dos clientes. E passou a oferecer empréstimo com condições especiais por meio da inciativa “Superamos Juntos”.

A intenção é ajudar os MEIS, proprietários de pequenos negócios, empresários e pessoas físicas que tiveram os rendimentos comprometidos em razão da paralisação de atividades.

Vantagens

  • Taxas de juros de 1% ao mês;
  • Financiamento de salário. Caso sejam microempreendedores, é possível apenas a contratação de um funcionário;
  • Empréstimo com prazo de pagamento em até 20 anos e prorrogação de prestações;
  • Possibilidade de automação de gestão.
Compartilhe

Categorias do artigo

  • Relacionados: