Ações do Banco Inter (BIDI11) caem 2,73% após oferta primária de R$ 5,5 bi

O preço por unit foi fixado há R$ 57,86 e o preço por ação ficou por R$ 19,28

O conselho administrativo do Banco Inter (BIDI11) aprovou a oferta primária de units de R$ 5,5 bilhões, de acordo com o anúncio enviado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM) na última terça-feira (15). Após a divulgação da notícia, as ações tiveram uma queda de 2,73%, fechando há R$ 62,35.

Cada unit é formada por 1 ação ordinária e 2 ações preferenciais de emissão do banco. O preço por unidade foi fixado há R$ 57,84, já o valor da ação foi para R$ 19,28.

Com os preços fixados por unit, a soma total da oferta, o que inclui o lote adicional, chega a uma movimentação de R$ 5,5 bilhões. A divulgação oficial do volume final está marcada para dia 24 de junho deste ano.

Propósito

O Banco Inter pretende utilizar o valor da oferta para fortalecer e implementar seu plano de negócios. Com isso, o mesmo espera acelerar iniciativas estratégicas, assim como lançamentos de novos produtos, crescimento orgânico e outras aquisições.

A operação será coordenada pelas instituições: Bradesco BBI (Líder), BTG Pactual, Bank of America, Itaú BBA, JPMorgan, e UBS Brasil. Todavia, será feito esforços para a colocação das units e das ações no exterior.

De acordo com alguns analistas, é esperado, assim como natural, que o banco vá em busca de aumentar seu capital após a valorização que obteve esse ano.

“Como o Inter tem um modelo de negócios que não gera tanto caixa para investimentos, é importante se capitalizar em um momento que não há tantos ruídos, como deve acontecer ao final de 2021 devido a aproximação das eleições”, afirma o analista Henrique Esteter.

Ações do Banco Inter (BIDI11) caem 2,73% após de oferta de R$ 5,5 bi

Antigo Intermedium

O Inter é um dos bancos digitais mais populares do país, com mais de  10 milhões de clientes, e expectativas de terminar o ano com quase 20 milhões, sendo 16 milhões de correntistas e 4 milhões de usuários do marketplace no aplicativo.

A instituição financeira 100% digital vem ganhando bons resultados no que diz respeito ao seu desempenho. Dessa forma, no quarto trimestre, as receitas de intermediação financeira foram de R$ 299,062 milhões, com crescimento anual de 16,2%.

Além disso, as receitas de serviços ficaram em R$ 195,7 milhões, com expansão de 128%. Em suma, do total, R$ 38,7 milhões foram do marketplace, que nem existia no quarto trimestre de 2019.

Comentários estão fechados.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar, se desejar. Aceitar Leia mais