O Nubank anunciou que zerou todas as emissões de gás carbônico produzidas desde a sua fundação, em 2013.

Segundo o Valor Econômico, a empresa é a primeira do setor bancário do Brasil e México a fazer isso, conforme dados analisados pela suíça BSD Consulting.

“Por sermos digitais e mais eficientes, causamos naturalmente menos impacto para o meio ambiente. Mesmo assim, queremos minimizá-lo o máximo possível. Por isso, damos mais um passo e assumimos o compromisso de sempre ser carbono neutro. Não vamos deixar acumular. Nos comprometemos a ter as melhores práticas ambientais, sociais e de governança”, afirmou em nota David Vélez, fundador e CEO do banco digital.

Nubank rende até 118% do CDI; fintech tem três alternativas de investimento

Nubank: projetos

Em um primeiro momento, o Nubank irá apoiar três projetos no Brasil e um no México que, juntos, irão compensar o equivalente a 4,3 mil toneladas de CO2.

Os programas foram escolhidos de acordo com seu grau de inovação e impacto social e ambiental para as economias locais. Os projetos brasileiros estão localizados em São Paulo, Minas Gerais e Pernambuco.

O projeto mexicano oferece fogões mais eficientes para famílias em condição de pobreza, diminuindo consideravelmente o uso de lenha. O banco não revela quanto está investindo nesses projetos.

“Isso faz parte do nosso compromisso de ter as melhores práticas ambientais, sociais e de governança no Nubank – e minimizar nossos impactos no meio ambiente, construir um mundo mais justo para as pessoas e manter os melhores processos de administração.”

O Nubank tem quase 30 milhões de clientes e conta com escritórios no México, Argentina e Alemanha. Neste mês, anunciou a compra de 100% da corretora digital Easynvest, que tem 1,5 milhão de clientes e quase R$ 24 bilhões em ativos sob custódia.

Compartilhe

Categorias do artigo

  • Relacionados: