Petrobras (PETR4): crise na petroleira detona fuga histórica de capital externo, diz jornal

A bolsa brasileira sofreu, nos últimos dias, a pior fuga de capital externo em cerca de dez anos, após a intervenção do governo de Jair Bolsonaro no comando da Petrobras (PETR4).

De acordo com o Valor Econômico, os investidores estrangeiros retiraram R$ 9,2 bilhões do mercado acionário em um curto período de três pregões contados a partir do estouro da crise na sexta-feira, de acordo com dados mais recentes da B3.

Petrobras (PETR4): justiça extingue ação de hipoteca judiciária da Previ
Petrobras (PETR4): justiça extingue ação de hipoteca judiciária da Previ

Petrobras: ações

Segundo o jornal, considerando apenas a sessão de segunda-feira, quando as ações da estatal caíram mais de 20%, a debandada dos estrangeiros chegou a R$ 6,8 bilhões – o maior nível já registrado em toda a série histórica iniciada em 2012 pelo Valor Data.

Foi justamente naquela sessão que o mercado pôde reagir à decisão do presidente Jair Bolsonaro em retirar Roberto Castello Branco da direção da companhia e indicar o general Joaquim Luna e Silva para o posto. O anúncio foi feito na sexta-feira à noite, após críticas de Bolsonaro ao aumento de preços de combustíveis pela estatal.

E se não bastasse a decisão, divulgada nas redes sociais, Bolsonaro disse que outras mudanças estariam por vir.

Petrobras: recursos

Conforme o periódico, o que chama a atenção é que a saída de recursos dos estrangeiros continuou forte na terça-feira, a despeito da recuperação técnica das ações da Petrobras e do Ibovespa.

Os estrangeiros sacaram R$ 2,3 bilhões da B3 enquanto os investidores locais atuaram na ponta compradora. Com esse movimento, o fluxo virou para o negativo no mês de fevereiro com saída de R$ 4,6 bilhões, mas ainda é superavitário em R$ 18,9 bilhões no ano.

Os números consideram o mercado secundário (ações listadas) como um todo e dão indícios claros de uma piora da percepção de risco em relação ao mercado local – ainda mais agora que a tensão no exterior deixa o investidor global mais seletivo.

E pelo movimento de ontem no mercado, o risco é de que o fluxo negativo se aprofunde. O Ibovespa caiu 2,95%, a R$ 112.256 pontos, enquanto as ações de Petrobras tiveram forte baixa – a ON perdeu 3,87% e a PN cedeu 4,96% – devido à aversão ao risco global e declarações de Bolsonaro sobre a estatal.

Veja PETR4 na Bolsa:

  • Só clique aqui se já for investidor

Comentários estão fechados.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar, se desejar. Aceitar Leia mais