Bitcoins (BTC) indo para o lixo? Descubra como proteger seus ativos digitais

O investidor precisa priorizar a segurança de seus ativos para não vê-los indo para o lixo

Desde seu surgimento, em 2008, o mercado de Bitcoin (BTC) vem crescendo significativamente. Em meio de crise mundial, as criptomoedas valorizaram ainda mais, resultando na entrada de novos investidores.

Sabendo que ninguém gosta de perder dinheiro, seja apenas R$10 que sumiu do bolso ou uma grande mala de dinheiro, é importante tomar cuidado.

Imagina desperdiçar milhões de dólares por conta da perda de bitcoins? Isso pode até parecer distante, mas por qualquer descuido do investidor, essa quantia pode ir embora rapidamente.

Nos últimos anos, as criptomoedas têm ganhado espaço na carteira de muitos. No entanto, para entrar nesse mundo, é preciso priorizar a segurança dos ativos para não vê-los indo para o lixo.

Perder moedas digitais

A propósito, a perda de bitcoins no mercado de criptomoedas acontece frequentemente. Isso pode custar caro e impactar na quantidade de moedas em circulação. Mesmo assim, diversos investidores perdem seus ativos, à vista disso, negativando milhões de dólares.

Cerca de 20% do total de bitcoins existentes no mercado estão localizados em carteiras perdidas ou inacessíveis, segundo análise realizada pela Chainalysis. Embora o máximo de criptoativos seja 21 milhões, grande parte das moedas foram jogadas fora ou nunca acessadas.

Bitcoins (BTC) indo para o lixo? Descubra como proteger seus ativos digitais
Bitcoin indo para o lixo

Investimento em criptomoedas

Sendo assim, para Tasso Lago, especialista em criptomoedas e fundador da Financial Move, o ponto chave para começar neste tipo de investimento é entender que os bitcoins são ativos muito mais voláteis frente aos ativos tradicionais do mercado financeiro. Bem como, as ações e fundos imobiliários.

“A primeira coisa que o investidor tem de ter em mente é entender a volatilidade dos ativos, ou seja, que ele não se mantém alto para sempre. Como qualquer outro ativo, há riscos. É normal termos oscilações de 10% ou mais em um dia, o que é bem diferente da bolsa”, destaca Tasso Lago.

Desse modo, Tasso diz que não há segredo para iniciar os investimentos com moedas digitais. No entanto, é necessário ter noção referente às rendas variáveis e estar atento às propostas de ganhos altos em um curto tempo para não ter prejuízos.

Em resumo, selecionar o meio de compra das moedas é tão fundamental quanto compreender os riscos desse investimento. Assim como, analisar quais corretoras são confiáveis e sobre a seriedade de cada uma.

“Para quem deseja se aventurar no ramo, recomenda-se que o investidor comece a investir com pouco, uma quantia que não lhe fará falta, apenas para entender como funciona, conhecer as corretoras, as funcionalidades e entender o impacto da volatilidade”, finaliza o especialista.

Comentários estão fechados.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar, se desejar. Aceitar Leia mais